Home  >  Plataformas

GeneXus oferece licenças gratuitas para apoiar empresas que adotaram home office em função do coronavírus

Licenças remotas da aplicação low-code da companhia estarão disponíveis, de forma gratuita, por 20 dias inicialmente

Da Redação

19/03/2020 às 17h01

Foto: Shutterstock

A GeneXus, desenvolvedora global de soluções de tecnologia, anunciou nesta semana que está disponibilizando, gratuitamente, licenças remotas da sua aplicação low-code para os desenvolvedores que passarão a trabalhar temporariamente em suas casas. A iniciativa é uma resposta da companhia ao avanço da pandemia causada pelo covid-19. A empresa também adotou mundialmente o home office nas suas operações.

Todos os clientes ativos e inativos de sua base poderão solicitar o mesmo número de licenças contratadas, que serão instaladas nos computadores pessoais de cada usuário, a princípio por 20 dias. “Vamos acompanhar as medidas orientadas pelas autoridades competentes em relação ao tempo indicado para o trabalho remoto e manteremos ativas as licenças para que não haja interrupção na produção das empresas. Nossa infraestrutura é capaz de dobrar a disponibilização em 100% da nossa base instalada. Essa foi a maneira que encontramos para apoiar as empresas num momento tão delicado como este”, comenta Ricardo Recchi, country manager da GeneXus no Brasil.

Para colocar essa decisão em prática, toda a base de clientes receberá um formulário indicando o número de licenças necessárias – dentro do limite que a empresa tenha contratado – e, após a liberação do acesso pela GeneXus, será possível baixar a licença em qualquer dispositivo.

Trata-se, segundo a GeneXus, da sua primeira etapa de apoio às organizações. Outra frente que a empresa está desenvolvendo é a participação junto a um grupo de companhias que estão apoiando voluntariamente o Governo do Uruguai na criação de aplicativos para, entre várias funções, apoiar no controle de pessoas que estão no grupo de risco e de cidadãos que fizeram o teste e precisam de acompanhamento. Esse será um dos termômetros do Governo para medir a evolução da epidemia e, consequentemente, tomar ações de forma mais rápida e eficaz.