Home  >  Negócios

Para os EUA, presença da Huawei no 5G pode afetar parcerias militares com Brasil

Segundo assessor, que falou de forma anônima, inclusão da fabricante chinês dentro do processo de infraestrutura seria "um enorme impedimento"

Da Redação

10/03/2020 às 8h00

Foto: Reprodução

Falando de forma anônima para a agência de notícias Reuters, um assessor da delegação americana informou que a participação da fabricante chinesa Huawei como fornecedora de infraestrutura para a implementação do 5G poderia impedir o desenvolvimento de uma cooperação entre Brasil e Estados Unidos no setor de inteligência. 

“Nós acreditamos fortemente, e olhe, claramente, que para ter uma cooperação forte de defesa e inteligência com o Brasil, você sabe, ter os chineses penetrando a rede de 5G, particularmente pela Huawei, iria se tornar um enorme impedimento", argumentou a fonte. 

O auxiliar também reforçou que o "Brasil não deveria querer" que os chineses utilizem da sua estrutura para espionar as comunicações do país. Desde o final de 2018, o governo americano vem se mostrando bastante combativo contra a Huawei, proibindo a marca de realizar negócios com os EUA e com empresas americanas, além de argumentar que a empresa utiliza a estrutura de comunicação construída para as operações como ponte para espionagem - fato que a empresa negou recentemente

O processo de licitação e leilão do 5G no Brasil deve ser iniciado entre o final desde ano e início de 2021. Até o momento, governo brasileiro não implementou restrição alguma à entrada da Huawei no país.