Home  >  Negócios

Coronavírus na tecnologia: eventos cancelados e incentivo ao home office

O último final de semana reforçou a preocupação com as empresas do Vale do Silício para evitar a propagação do covid-19

Da Redação

09/03/2020 às 10h00

Foto: Shutterstock

O crescimento da variação atual do coronavírus (covid-19, originada na China), continua modificando as dinâmicas do ecossistema de tecnologia, em especial no que diz respeito à realização de eventos e rotina de trabalho dos funcionários. 

Na última sexta (06), a equipe organizadora do South South by Southwest (SXSW), conjunto de festivais de cinema, música e tecnologia que acontece na cidade de Austin, no Texas, informou que o cancelamento em cima da hora de todas as atividades programadas para acontecer entre 13 e 22 de março. 

"Estamos devastados em compartilhar essa notícia com vocês. 'O shom deve continuar' sempre esteve em nosso DNA, e esta é a primeira vez
em 34 anos que o evento de março não acontecerá. Estamos agora
gerenciando as ramificações desta situação inédita”, explicou o
comunicado. 

Na mesma sexta, a Dell informou o cancelamento da edição 2020 do Dell Technologies World, programado para acontecer entre 4 e 7 de maio. Anteriormente, Facebook e Google também cancelaram eventos programados para o primeiro semestre pelo receio de que a reunião de pessoas de diferentes partes do mundo desdobre-se na expansão do vírus, que atualmente já atingiu 111 mil casos e vitimou 3,8 mil pessoas. 

Quarentena corporativa 

A última sexta-feira também renovou o pedido das grandes marcas de tecnologia para que, na medida do possível, seus funcionários trabalhem de casa. No dia, a Apple solicitou a seus colaboradores que trabalham na sede em Santa Clara e em Seattle que adotem um período de home office. Suas lojas, porém, continuam abertas. 

Já o Facebook comunicou o fechamento do seu escritório de Londres, que foi "visitado" por um funcionário baseado em Singapura e que ao
voltar ao país, foi diagnosticado com o covid-19. A companhia não
comunicou quando pretende retomar as atividades do escritório. 

Até o fechamento desta matéria, o Brasil apresentava 25 casos de infeção do coronavírus, envolvendo funcionários de companhias como XP Investimentos e Mastercard.