Home  >  Negócios

Para dividir custos e impulsionar desenvolvimento, Waymo capta US$ 2,2 bilhões

Rodada de investimento privada contou com investimentos de empresas automotivas; existe a possibilidade que divisão de separe da Alphabet/Google

Da Redação

04/03/2020 às 11h00

Foto: Shutterstock

A Waymo, companhia de carros autônomos comandada por Alphabet/Google, levantou US$ 2,2 bilhões em uma rodada de investimentos que teve como líder o fundo de private equity Silver Lake Management LLC.  

 John Krafcik, CEO da Waymo, explicou em um post publicado na segunda-feira (2) que a injeção de capital possibilitará à companhia aumentar investimentos em tecnologia sem a necessidade de onerar a empresa-mãe. 

"Hoje, estamos expandindo essa equipe, adicionando investidores financeiros e importantes parceiros estratégicos que trazem décadas de experiência investindo e apoiando empresas de tecnologia de sucesso na construção de produtos transformadores."

"Com essa injeção de capital e perspicácia nos negócios", continua o executivo "juntamente com a Alphabet, aprofundaremos nosso investimento em nosso pessoal, nossa tecnologia e nossas operações, tudo em apoio à implantação do Waymo Driver em todo o mundo. " 

Em entrevista com repórteres americanos, Krafcik também levantou a possibilidade de que a Waymo seja "emancipada" da holding Alphabet, se tornando uma empresa independente e com mais liberdade para apresentar números e atrair investidores. Atualmente, os
dados da marca estão listados no setor "Outras Apostas" da empresa, o
que impede uma análise mais aprofundada dos custos e investimentos. 

A companhia também informou que está unindo as operações entre seus serviços de condução de pessoas e direção de caminhões dentro de uma única marca, a Waymo Via.  

O objetivo é que, com os dois negócios unidos, a empresa aumente sua expertise de forma a trabalhar tanto no desenvolvimento de seu produto próprio (os carros autônomos) como se tornar uma parceria para outras empresas, licenciando a tecnologia ou colaborando de outra forma. 

*Com informações da Bloomberg

Tags