Home  >  Negócios

Demanda recorde por nuvem leva a leasing e construção de data centers

Da Redação

02/03/2020 às 11h01

Foto: Shutterstock

O crescente número de empresas transferindo armazenamento, funções de recursos humanos, gerenciamento da força de vendas e outras operações para a nuvem está fazendo com que as companhias do setor invistam na construção ou leasing  (aluguel terceirizado) de espaços para dar conta da demanda. 

De acordo com a companhia americana CBRE, a capacidade do data center arrendada em 2019 aumentou 33% em relação ao ano anterior no país, para um recorde de 396,4 megawatts. A capacidade total dos data centers construídos em 2019 também atingiu o recorde de 488,7 megawatts. 

Para se ter uma ideia do crescimento experimentado nos EUA, a região norte da Virgínia, maior mercado de data centers do mundo, foi responsável por 64% da capacidade arrendada em 2019. A região, com conectividade, taxas competitivas de impostos e custos de energia, é ideal para data centers, explica Lynch. 

Essa demanda ajuda a explicar os investimentos recentes anunciados pelas empresas de tecnologia. Nesta semana, a Google informou que iria investir mais de US$ 10 bilhões para ampliar sua capacidade operacional nos EUA.  

E a Microsoft informou no início de fevereiro que colocará US$ 1 bilhão no México (país vizinho aos EUA) para a criação de um data center focado na região. 

*Com informações da Bloomberg