Home  >  Negócios

Retirada do Brasil da categoria de país ‘em desenvolvimento’ pode prejudicar setor eletrônico

Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica afirma que medida pode impactar as exportações

Da Redação

16/02/2020 às 14h00

Foto: Shutterstock

Na última semana, a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) manifestou a sua preocupação com a exclusão do Brasil da categoria de países "em desenvolvimento" pelos EUA. De acordo com a entidade, com a medida, o setor eletroeletrônico poderá ser impactado negativamente.

Embora a decisão norte-americana tenha como foco as exportações da China, a alteração facilita medidas de defesa comercial, podendo afetar o Sistema Geral de Preferências (SGP). O esquema, que está em fase de renovação, proporciona redução de impostos de importação para os produtos brasileiros entrarem no mercado estadunidense.

No ano passado, as exportações da indústria elétrica e eletrônica para os EUA registraram US$ 1,6 bilhão, valor 23,7% maior que o de 2018. Como o principal destino das vendas externas do setor, a participação do mercado norte-americano foi de 29% em 2019.

Segundo os analistas, a retirada do Brasil dos países "em desenvolvimento" pode afetar cerca de 30% dessas exportações, já que os produtos poderão perder as vantagens do SGP. Para a Abinee, o governo brasileiro deve solicitar a revisão da medida para defender os interesses do país.