Home  >  Negócios

Empresa processa ex-funcionários por avaliações negativas no Glassdoor

Kraken, especializada na troca de criptomoedas, está tentando quebrar o anonimato das publicações

Da Redação

13/02/2020 às 18h00

Foto: Shutterstock

É comum que ex-funcionários que tiveram más experiências em seus antigos trabalhos deixem avaliações no Glassdoor. No entanto, o que seria apenas uma publicação pode tomar proporções inesperadas.

De acordo com a FastCompany, cerca de 10 ex-funcionários da Kraken, emepresa especializada na troca de criptomoedas, receberam a notícia de que a companhia está movendo ações judiciais após as suas avaliações terem sido publicadas no Glassdoor. A justificativa é de que os comentários violaram os acordos de indenização da empresa.

Em um post no seu blog, a Electronic Frontier Foundation (EFF) anunciou que assumiu a representação de um dos ex-funcionários:

"Depois que a Kraken demitiu vários funcionários, as pessoas deixaram críticas anônimas sobre a empresa no Glassdoor. O cliente da EFF, J. Doe, compartilhou suas opiniões sobre o trabalho. Doe teve cuidado ao escrever a avaliação, pois havia assinado um contrato de indenização prometendo não divulgar informações confidenciais ou depreciar ou difamar a empresa. A Kraken respondeu publicamente à análise de Doe sobre a empresa, agradecendo-o pelo feedback e desejando-lhe o melhor."

O fato é que, meses depois, a Kraken decidiu adotar uma abordagem diferente, entrando com uma ação contra 10 ex-funcionários ao alegar violação dos acordos de indenização. A companhia pediu ao tribunal uma intimação do Glassdoor para descobrir quem são os funcionários que fizeram as publicações.

A EFF, que representa um dos réus, afirma que as ações violam os direitos do trabalhador e podem servir para silenciar outras pessoas que desejam se expressar contra os seus ex-empregadores. No entanto, um porta-voz do Glassdoor disse à FastCompany que os tribunais geralmente decidem a favor da proteção do anonimato, e que obteve êxito em mais de 100 casos.

"A Glassdoor luta vigorosamente para proteger e defender os direitos dos nossos usuários de falarem de forma livre e anônima sobre suas opiniões e experiências no trabalho, sem medo de intimidação ou retaliação", declarou empresa. "A Glassdoor trabalhou por muitos meses para combater a intimação da Kraken, que estava buscando obter as identidades de usuários anônimos que deixaram comentários sobre a empresa, e apoia os esforços da EFF em nome do seu cliente J. Doe."

Procurado pela FastCompany, o CEO da Kraken, Jesse Powell, também se manifestou:

“No setor de criptomoedas, segurança e reputação são fundamentais. Como suas empresas parceiras, a Kraken usa acordos de confidencialidade e indenização para proteger a segurança e a reputação da plataforma. Nesses acordos, cada lado recebe algo. O ex-funcionário em questão gostaria de se beneficiar do contrato sem honrar o seu lado da barganha. Agradecemos o feedback dos funcionários, mas não toleraremos dupla negociação.”

Tags