Home  >  Negócios

Maior evento global de telefonia, MWC é cancelado por receio de coronavírus

Previsto para acontecer no final de fevereiro, evento foi cancelado por questões de saúde pública; próxima edição ocorrerá em 2021

Da Redação

12/02/2020 às 18h00

Foto: Shutterstock

O Mobile World Congress (MWC), evento no qual as empresas de telefonia apresentam suas novidades de infraestrutura e aparelhos, anunciou na tarde desta quarta (12) que a edição deste ano está cancelada por motivos de segurança da saúde — mais especificamente, por conta do coronavírus.

John Hoffman, CEO da GSMA (companhia responsável pelo evento) enviou um email aos funcionários e parceiros afirmando que o surto do vírus, cujo foco está na China, tornou "impossível" a realização da feira neste ano, que aconteceria entre 24 e 27 de fevereiro.

Ainda não ficou claro se a entidade irá arcar com todos os custos do cancelamento ou se eles serão divididos entre exibidores.

Em comunicado publicado no site da edição, Hoffman deixa claro que não haverá evento neste ano, informando que a próxima MWC acontecerá apenas em 2021. É a primeira vez que ele não será realizado desde o seu lançamento, há 33 anos.

A variação atual do coronavírus, surgida na província de Hubei, na China, já vitimou mais de 1,1 mil pessoas e infectou mais de 40 mil pessoas ao redor do mundo.

Por conta do alto nível de transmissão do vírus e a quantidade de pessoas presentes na feira (em média, 100 mil) diversas empresas de tecnologia já haviam cancelado sua presença.

A GSMA ainda tentou soluções paliativas, como exigir que os participantes da China só seriam autorizados caso comprovassem que estavam fora do país por tempo suficiente para que o vírus se manifestasse, mas o receio de um surto durante o evento foi maior entre os exibidores.

O cancelamento da edição deste ano foi uma decisão difícil por outros motivos além do financeiro. Por ser um evento mais focado em infraestrutura, havia a expectativa de que as empresas do ramo mostrassem soluções mais consistentes de implementação do 5G.

A notícia também impacta as previsões financeiras da cidade de Barcelona, na Espanha, que recebe o evento anualmente.

Antes de a GSMA anunciar o cancelamento oficial do evento, estas foram as empresas que comunicaram desistência, de acordo com o TechCrunch:

  • A10 Networks
  • Accedian
  • Amazon
  • Amdocs
  • AppsFlyer
  • ARCEP, France’s FCC
  • AT&T
  • BT
  • Ciena
  • Cisco
  • CommScope
  • Dali Wireless
  • Deutsche Telekom
  • Ericsson
  • F5 Networks
  • Facebook
  • Gigaset
  • HMD
  • iconectiv
  • Intel
  • InterDigital
  • Interop Technologies
  • KMW Communications
  • LG
  • McAfee
  • MediaTek
  • Nokia
  • NTT Docomo
  • Nvidia
  • Radwin
  • Rakuten Mobile
  • Royole Corporation
  • Sony
  • Spirent
  • Sprint
  • STMicroelectronics
  • Ulefone
  • Umidigi
  • Viber
  • Viavi
  • Vivo
  • Vodafone