Home  >  Negócios

Com conta digital para empresas, PicPay quer movimentar R$ 31 bi em 2020

Em momento de grande competição, companhia quer ampliar oferta de produtos para se consolidar no setor

Da Redação

03/02/2020 às 8h00

Foto: Shutterstock

Com 14 milhões de usuários cadastrados e 3,9 milhões de clientes ativos, o PicPay é referência quando se fala em app de pagamentos. Fundada em 2012, a companhia (que tem o Banco Original como um dos controladores) anunciou na quarta (29) que irá abrir contas de pagamentos para pequenas empresas, em um processo que deve se iniciar até março deste ano. 

Gueitiro Genso, presidente do PicPay, afirmou em entrevista para a Reuters, que a empresa também quer expandir sua carteira de investimentos, de forma a oferecer aos clientes todos os serviços existentes em bancos tradicionais. Estão previstos lançamentos de produtos como cartão de crédito, investimentos, seguros e empréstimos entre pessoas, cartão de crédito, assessoria financeira etc. 

  • Leia na IT Trends: 

Transformação digital exige mudanças imediatas 

Conheça as 10 habilidades tecnológicas mais procuradas pelas empresas 

A expansão da empresa, dentro de um momento em que empresas de diversos segmentos querem lançar produtos dentro da categoria financeira, foi pensada como forma de se consolidar no mercado e se colocar à frente da concorrência. Para isso, a empresa se planeja para implementar serviços como antecipação de recebíveis e pagamentos entre contas físicas e jurídicas, para atender a todos os públicos. 

O PicPay tem como diferencial de outras fintechs o fato de que seus produtos financeiros são produzidos por outras empresas, como Linx e Cielo – parceria que faz com que a empresa esteja presente em 1,5 milhão de lojas. Dessa forma, a empresa se preocupa menos com a infraestrutura e pode concentrar capital em parcerias. 

Com todos esses esforços, o PicPay espera fechar 2020 acumulando mais de R$ 31 bilhões em transações. Ao longo do ano, a companhia quer contratar mais 600 funcionários (entre eles, 100 cientistas de dados) para otimizar seu sistema interno. No ano passado, a empresa atingiu faturamento líquido de R$ 338 milhões, crescendo 415% do que em 2018.