Home  >  Negócios

Cade autoriza Claro a participar no processo de compartilhamento entre TIM e Telefônica

Operadora acredita que empresas ainda precisam explicar melhor alguns pontos da possível parceria

Da Redação

03/02/2020 às 12h00

Foto: Shutterstock

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), que regula a competividade do mercado brasileiro, deu aval para que a Claro participasse como membro interessado no processo movido por TIM e a Telefônica Brasil para que ambas possam expandir as coberturas 3G e 4G no território brasileiro. 

Anunciado no final do ano passado, o acordo permitiria às companhias compartilharem entre si a infraestrutura de rede entre cidades nas quais uma das marcas não teria presença. Caso aprovada, seriam iniciados testes em cerca de 50 cidades para acertar possíveis ajustes e, após essa fase, o número de municípios cobertos estaria na escala de milhares. 

No último dia 20, a Claro apresentou um pedido ao Cade afirmando que a negociação entre as duas companhias otimize custos. Outro ponto apresentado é que, pelo fato de uma companhia não se comprometer com a manutenção de rede em uma cidade no qual a concorrente é mais forte (já que usará a rede dela), esse fator pode impactar o mercado. 

A Claro também pediu ao Cade que solicite às empresas esclarecimentos sobre alguns pontos do acerto que, para ela, geraram dúvidas. Além de solicitar que operadoras de menor porte também sejam ouvidas sobre essa possível parceria. 

Kenys Menezes Machado, superintendente-geal subsitituto do Cade, concordou com os fundamentos da empresa e acabou to pedido de intervenção da Claro