Home  >  Segurança

Facebook lança globalmente ferramenta que mostra quais apps utilizam seus dados

Chamada “atividade fora do Facebook”, ferramenta fornece ao usuário mais controle sobre a troca de suas informações entre sites; saiba como acessar

Da Redação

29/01/2020 às 9h00

Foto: Shutterstock

Demorou, mas aconteceu. Após divulgar em agosto do ano passado a ferramenta “atividade fora do Facebook”, que estava disponível apenas em alguns países, a rede social anunciou nesta terça que a funcionalidade já está disponível para toda sua base de 2 bilhões de usuários. 

A novidade é importante porque traz ao usuário maior controle sobre a forma como a rede social e empresas parcerias utilizam seus dados, além de aumentar a conscientização do público em geral sobre como seus dados são utilizados por diversas empresas. 

Como acessar a ferramenta Atividade Fora do Facebook 

  • No computador/laptop: 

Acesse o link direto 

  • Smartphone: 

No seu perfil no Facebook, toque em "Configurações" 

Role a página até encontrar o tópico "Suas informações no Facebook" 

Clique em "Atividade fora do Facebook" 

Mas qual é a importância dessa ferramenta?

Não é segredo que a maioria das empresas criadas na internet consegue sobreviver com o uso de dados dos usuários para, com base neles, criar anúncios capazes de incentivar a compra pela internet.

Pensando nesse sentido, quanto mais dados uma empresa tiver sobre um determinado tipo de perfil, maiores as chances de alcançar a venda. 

Por isso, já é padrão na web a prática de que as empresas, pelo uso de ferramentas de rastreamento (em geral, cookies ou o código de rastreamento Pixel, do próprio Facebook), consigam acompanhar a movimentação de um usuário em outro site e utilizar essa informação para uso próprio.  

Quanto maior sua “rede apoio” mais informações você tem sobre o usuário. De acordo com uma pesquisa da Electronic Frontier Foundation, o Facebook tem pixels ou cookies de cerca de 30% dos 10 mil sites mais acessados da internet. 

Ao fazer uso esses dados, a companhia consegue coletar o acesso do usuário em sites fora do seu domínio. Por exemplo: por conta do compartilhamento de dados, o Facebook é capaz de saber se você visitou o site da Amazon, quais itens viu e se colocou algum objeto no carrinho de compras, mas não finalizou a transação. 

Com esse contexto em mãos, o Facebook poderia oferecer a esse usuário algum cupom de desconto que o incentive a finalizar o pedido. 

Vale ressaltar que, nessa prática, apenas o comportamento de uso do usuário é compartilhado. Os dados pessoais ficam de fora. 

Reduzindo o uso de dados

Ao acessar a ferramenta e inserir sua senha, o usuário consegue entender como seus dados são usados por outras empresas e limitar a troca de informações. Também é possível personalizar a experiência, a fim de receber anúncios mais compatíveis com seus gostos e hábitos de compra.

A expansão da "atividade fora do Facebook" acontece semanas após o Facebook ampliar as opções de configuração da sua ferramenta de privacidade.

Após o caso de vazamento de dados da Cambridge Analytica, governos do mundo inteiro estão pressionando a rede social e outras empresas do ramo a dar fornecer mais autonomia e conscientização aos usuários sobre os impactos que a navegação gera quando se fala em coleta de dados.

Até o momento, o Facebook é a única plataforma que exibe ao usuário dados de tráfego compartilhados por outras empresas.

*Com informações do Washington Post