Home  >  Carreira

Como aprender a programar sem ter experiência prévia?

Qual linguagem escolher (ou não escolher), como aprender e, afinal, por de onde começar?

Da Redação

26/01/2020 às 17h07

Foto: Shutterstock

Quem deseja aprender a programar, seja por diversão ou para a construção de uma carreira, geralmente fica em dúvida sobre como começar. Para auxiliar os novatos, especialistas do Freelancer.com publicaram nove dicas sobre a melhor forma de entender e trabalhar com a sua primeira linguagem de programação.

Leia também na IT Trends

1. Aprenda os conceitos básicos de programação

Mesmo antes de escolher uma linguagem para aprender, você deve entender os conceitos básicos que sustentam todas as linguagens de programação, incluindo variáveis, estruturas de dados, sintaxe e softwares que podem ajudá-lo no processo.

2. Escolha a linguagem certa

Hoje, o Python é considerado por muitas pessoas como a melhor linguagem para começar. O C++ já foi interessante, mas, depois de algum tempo, os desenvolvedores iniciantes acabaram percebendo que haviam aprendido apenas semântica, sem entender o que acontecia por trás dela.

3. Escolha uma linguagem que apresente conceitos básicos

Quando você aprende a programar, primeiro precisa conhecer as bases. A educação preliminar deve incluir habilidades de resolução de problemas e um entendimento de conceitos simples. Para os especialistas, a primeira linguagem a ser aprendida deve ensinar esses conceitos, como loops, problemas de decomposição, encapsulamento de dados e como pensar como um computador. Uma linguagem como Python ou Smalltalk o ajudará a iniciar nesses conceitos rapidamente. Além disso, a linguagem deve ser fácil de ler e entender, o que também é o caso do Python e Smalltalk.

Outra vantagem de uma linguagem dinâmica como o Python é que você pode testar os seus recursos enquanto programa. Portanto, se você encontrar um erro ao iniciar o aplicativo codificado, poderá simplesmente voltar ao seu script Python, editar as linhas e executar o aplicativo novamente. No C++, por exemplo, você teria que recompilar o programa todas as vezes. De qualquer forma, outros desenvolvedores podem considerar que a sua escolha pode ser menos cautelosa em relação à sintaxe.

Algumas pessoas, ainda, dirão que não importa com qual linguagem você começa, porque os princípios de programação são os mesmos. "Talvez seja verdade, mas em algumas linguagens há níveis de complexidade que podem se tornar um fardo se você for um programador iniciante", escreveu Ruchi Bhargava, do Freelancer.com.

4. Evite linguagens populares, se possível

Tente não escolher linguagens industriais como PHP, JavaScript, C++ e C. São linguagens usadas há anos e carregam muita bagagem que pode atrapalhar o seu aprendizado. Uma sugestão é começar com o Smalltalk. Você terá uma introdução suave sobre como programar.

5. Escolha uma linguagem com base nos seus objetivos

É aconselhável escolher uma linguagem com base nos seus motivos para aprender a programar. Deseja desenvolver um aplicativo móvel? Deseja construir sites? Escolha uma linguagem que esteja de acordo.

6. Aprenda na prática

O aprendizado prático é mais eficaz do que a leitura sobre o assunto. Você pode ter entendido um conceito lendo um código, mas sem programá-lo, você não poderá implementá-lo com a sintaxe correta quando precisar.

7. Não ignore os fundamentos

Já recomendamos o aprendizado dos conceitos básicos de programação e o entendimento sobre como os computadores pensam. Não se esqueça dos fundamentos, mesmo que fazer exercícios aparente ser mais interessante. Você nunca aprenderá uma linguagem em profundidade sem saber por que um código faz o que faz.

8. Tente escrever o código no papel

Escrever códigos no papel é uma boa maneira de realmente aprender a programar. Você não terá como verificar se a sintaxe está correta ou não, como faria se estivesse digitando o código no seu computador. Em vez disso, você será forçado a se concentrar no que escreve.

9. Entenda a diferença entre recursos de linguagem e bibliotecas

Segundo os especialistas, essa é outra área em que os iniciantes geralmente ficam confusos. Aprenda a diferenciar entre as bibliotecas padrão e a linguagem. Isso o ajudará a entender melhor os fundamentos da programação. Hoje, programar tem mais a ver com saber como usar bibliotecas do que sobre entender a linguagem. No entanto, a habilidade em programação vem com o aprendizado de como procurar e usar as bibliotecas certas para o seu objetivo.