Home  >  Negócios

Se depender de Jack Dorsey, Twitter fica sem botão de editar

Em entrevista, o cofundador da rede social informou que a empresa está pensando em medidas paliativas

Da Redação

16/01/2020 às 10h00

Foto: Shutterstock

Fundado em 2006, o Twitter foi criado para funcionar dentro de um formato parecido com o de mensagens SMS, com limite de caracteres e funções reduzidas. Só que ao longo dos anos, tanto a tecnologia como o comportamento dos usuários acabou se modificando e a empresa realizou ajustes para agradar ao público. Menos um: dar aos perfis a chance de editar tweets enviados. 

Os motivos para criar essa ferramenta, na visão de quem utiliza o Twitter, são muitos: desde corrigir um link ou alguma palavra postada, até desenvolver um assunto que acabou ficando meio fora de contexto. 

Mas pode ser que esse recurso, tão desejado pelos fãs, nunca aconteça na vida real. Em entrevista para o portal Wired, o cofundador e CEO Jack Dorsey , que recebeu perguntas enviadas por usuários, respondeu uma das questões sobre as chances do tão sonhado botão sair do papel em 2020. 

A resposta, como é possível ver no vídeo abaixo, foi um simples e direto “não”. 

Apesar de uma possível decepção dos fãs, não dá para se dizer que o público foi pego de surpresa com a decisão. Em agosto, o chefe de produto da rede de microblogs já adiantou que essa mudança está longe de ser uma prioridade da empresa. 

"Gambiarras" ainda são levadas em consideração

Durante o vídeo, Dorsey explica que a companhia quer manter a essência inicial (de uma plataforma que replicava as funcionalidades de um SMS) e que, por isso, não pensa em habilitar uma função definitiva de edição.  

"Nós começamos como [uma plataforma de] mensagens de texto. E, como vocês sabem, uma vez uma mensagem é mandada, não há como voltar atrás. Nós queremos preservar essa essência, essa sensação, nos dias de hoje. Então, essa é a consideração: nós provavelmente nunca faremos isso", afirmou. 

Porém, funções alternativas ainda são consideradas pela plataforma, como um intervalo de 30 segundos a 1 min para editar um tweet enviado ou a habilidade de se colocar uma espécie de nota abaixo do tweet enviado, para realizar alguma correção ou explicação mais aprofundada. 

Porém, tudo permanece ainda no plano das ideias.

Tags