Home  >  Negócios

Após perder processo, Uber sairá da Colômbia em fevereiro

De acordo com governo, serviço viola leis de transporte do país por não respeitar competitividade

Da Redação

14/01/2020 às 10h00

Foto: Shutterstock

A Uber informou na última sexta (10) que encerrará as atividades de corridas na Colômbia a partir de 1º de fevereiro — a primeira vez em que a companhia anuncia de fato sua saída de um local.  

A decisão ocorre após decisão do órgão regulador do país, que deu ganho de causa a uma empresa de táxis, que abriu processo afirmando que a Uber cometeu "competência desleal, ao desviar a clientela de maneira desonesta e obter vantagem competitiva ilegalmente." 

Apesar de essa não ser a primeira vez que a empresa enfrenta problemas dentro da América Latina, o caso é o primeiro no qual o governo deu ordens explícitas para que as operadoras de telefonia suspendam o sinal da companhia. 

Apesar da saída do mercado de ride-hailing, o serviço de entregas Uber Eats não será afetado e continuará operando normalmente na Colômbia. 

Reação da Uber 

Em comunicado, a Uber afirma que "a decisão é arbitrária, pois vai contra a legislação colombiana, violando o processo e direitos constitucionais”. De acordo com dados divulgados pela empresa, mais de 2 milhões de usuários utilizam o serviço, que também conta com 88 mil condutores cadastrados. 

Ainda na sexta, a empresa enviou aos colaboradores e também por seu perfil no Twitter um comunicado informando de sua saída e incentivando as pessoas a manifestar sua contrariedade, seja por uma hashtag (#UnaSolucionParaUberYa) ou por postagens em outras redes sociais 

*Com informações da BBC 

Tags