Home  >  Negócios

YouTube apresenta novas regras de conteúdos para crianças

A partir dessa semana, vídeos voltados para esse público não poderão ser promovidos e ferramentas como comentários e bate-papo serão removidas

Da Redação

07/01/2020 às 18h08

Foto: Shutterstock

Nos últimos anos, o YouTube vem recebendo cobranças para tornar a plataforma de vídeos um lugar mais seguro e acolhedor para crianças — um de seus principais públicos —, chegando até a receber uma multa de US$ de 170 milhões por coletar dados de menores.  

Para tentar resolver essas questões e atender às exigências da FTC (sigla para Federal Trade Commission, agência que regula a proteção do consumidor e impede práticas anticompetitivas), a marca apresentou na segunda (6) a primeira leva de mudanças significativas na forma como lida com conteúdo infantil. 

A partir dessa semana, a empresa irá submeter todos os vídeos assinalados como 'para crianças' dentro de uma esfera mais restritiva, com uma coleta de dados menor do que a extraída do público adulto. A empresa também diminuir ou mesmo bloquear algumas das funcionalidades existentes na versão padrão, como comentários, bate-papo ao vivo, notificações etc. 

Momento de ajustes 

Dentro do YouTube Studio, serviço que gerencia os vídeos publicados pelos usuários, os donos de canais podem assinalar quais publicações são voltadas para crianças e devem passar por essa restrição, mas a empresa também usará outras tecnologias para identificar produções que, mesmo sem essa marcação, também foram feitas para o público jovem. 

O YouTube usará a definição da FTC para classificar vídeos feitos para essa parcela. De acordo com a agência, os vídeos marcados ‘para crianças’ são aqueles produzidos para esse público, como os que destacam personagens, temas, jogos e outras referências do meio infantil. 

Na publicação postada em seu blog oficial, a plataforma afirma que " essas mudanças terão um impacto significativo" para o trabalho dos criadores que produzem conteúdos para crianças e que a empresa irá trabalhar junto com eles dentro desse novo cenário, que receberá novidades ao longo de 2020. 

Além disso, a empresa continuará o trabalho de divulgação do YouTube Kids, app separado com conteúdos apenas para quem conta com menos de 13 anos. 

*Com informações do The Verge