Home  >  Negócios

CEO da Apple, Tim Cook recebeu cerca de US$ 10 milhões a menos em 2019

Redução de bônus foi responsável pelos valores menores no último ano

Da Redação

07/01/2020 às 14h00

Foto: Shutterstock

O salário de Tim Cook, CEO da Apple, apresentou redução em 2019. Segundo a Bloomberg, por não ter atingido as metas financeiras da companhia, o executivo faturou US$ 125 milhões, contra cerca de US$ 136 milhões no ano anterior.

O salário do executivo foi registrado em US$ 3 milhões, mesmo valor de 2018. No entanto, seu bônus foi de US$ 7,67 milhões - US$ 4,3 milhões a menos que o alcançado ao ano anterior. Vale destacar, ainda, que, em 2019, Cook também recebeu quase US$ 900 mil em outras remunerações e teve acesso a benefícios que incluíram US$ 457.083 em segurança e US$ 315.311 em despesas de viagens aéreas.

Tim Cook detém ações da Apple não investidas no valor de quase US$ 400 milhões. A maioria dos papéis foi acumulada por meio de um prêmio de ações de 2011, quando assumiu o cargo de CEO na gigante da tecnologia.

Na semana passada, o executivo concedeu US$ 2 milhões em ações a uma instituição de caridade não revelada e disse planejar doar a maior parte da sua fortuna antes de morrer. Além de Cook, outros executivos da Apple, incluindo o diretor de operações Jeff Williams, o diretor financeiro Luca Maestri e a consultora jurídica Kate Adams também viram declínio em sua remuneração. Seus bônus caíram de US$ 4 milhões para US $ 2,6 milhões.