Home  >  Inovação

Intel lança chip “gelado” que otimiza trabalho de computadores quânticos

Semicondutor, que foi desenvolvido para operar em temperaturas mínimas, pode dar escala para o trabalho das supermáquinas

Da Redação

10/12/2019 às 11h22

Foto: Intel

Ainda está bem longe o dia em que teremos um computador quântico na comodidade do nosso lar: apesar fazerem contas extremamente complexas, esses aparelhos ainda precisam de condições muito específicas (como frio extremo) para trabalhar. Mesmo assim, já é possível observar alguns avanços dentro dessa tecnologia, como processador apresentado recentemente pela Intel

Com o apelido de Horse Ridge — uma região bastante fria dos Estados Unidos — o chip foi projetado para substituir boa parte do emaranhado de fios que controlam a máquina dentro dos servidores com temperaturas abaixo de zero. Ele se diferencia por ser uma solução pensada para computação quântica e não uma “gambiarra tech”, feita com equipamentos já existentes. 

Como o 'Horse' foi desenvolvido para trabalhar exatamente nessas temperaturas, a Intel acredita que a adoção do semicondutor às máquinas quânticas pode facilitar a produção desse equipamento e, a médio ou longo prazo, aumentar adoção desses equipamentos em mais lugares. 

“A Intel reconheceu que os controles quânticos eram uma peça essencial do quebra-cabeça que precisávamos resolver para desenvolver um sistema quântico comercial em larga escala. É por isso que estamos investindo na correção e nos controles quânticos de erros. Com a Horse Ridge, a Intel desenvolveu um sistema de controle escalável que nos permitirá acelerar significativamente os testes e perceber o potencial da computação quântica”, explica Kim Clarke, diretor da divisão de hardwares quânticos da Intel. 

Apesar de operarem em climas bem frios, já se sabe que os qubits (as unidades de medidas geradas pelos computadores quânticos) podem existir em temperaturas próximas da ambiente. Segundo a Intel, suas próximas pesquisas estarão concentradas em encontrar formas de viabilizar essa existência.