Home  >  Inovação

HSBC vai usar blockchain para monitorar US$ 20 bilhões em ativos

Objetivo da empresa é concluir até março a operação, uma das maiores já feitas com a tecnologia por um banco global

Da Redação

02/12/2019 às 11h00

Foto: Shutterstock

O banco britânico HSBC anunciou que deseja transferir US$ 20 bilhões em ativos para uma plataforma de custódia baseada em blockchain. De acordo com a instituição, o objetivo é que todo o processo seja concluído até março de 2020. 

Chamada Digital Vault, a plataforma fornecerá aos investidores acesso 24/7 a registros de valores mobiliários adquiridos em mercados privados, o que dará mais agilidade ao público para a consulta desse tipo de informação, de acordo com a Reuters

Desde o crescimento de interesse pelo uso de criptomoedas (que utilizam esse sistema para efetuar transações), verificado em 2017, diversas instituições financeiras criaram soluções baseadas em blockchain, por conta da sua atualização instantânea e processos transparente. Porém, praticamente não existe uma iniciativa em grande escada como uso da tecnologia. 

Segundo a matéria da agência de notícias, apesar de o HSBC ainda não ter uma estimativa do valor que será economizado com a troca de plataforma, o banco acredita que o processo será útil para facilitar o acesso aos registros de captações privadas no futuro. 

Atualmente, esses registros são conservados em papel e são feitos de forma patronizada, o que demanda um trabalho longo e complicado. No momento, o HSBC gerencia cerca de US$ 50 bilhões ao ano, mas estima que o valor global de captações atinja até US$ 7,7 trilhões em 2022. 

Com a digitalização das captações, a empresa espera facilitar de forma significativa esse processo.