Home  >  Negócios

Os fracassos que levaram a Wikipedia a ser o site que é hoje

Durante CASE 2019, cofundador da enciclopédia online relembrou os primórdios do site até render novos projetos: uma nova rede social de jornalismo

Guilherme Petry*

29/11/2019 às 19h09

Foto: Divulgação

Para se tornar um dos sites mais populares do mundo, o Wikipedia se deparou antes com uma série de fracassos, segundo o próprio cofundador do site Jimmy Wales. Sua palestra foi um dos destaques do primeiro dia do CASE 2019, evento realizado pela Associação Brasileira de Startups (Abstartups) e que contou com programação nessa quinta (28) e sexta-feira (29) em São Paulo.

Com cobertura global (um site dedicado para cada uma das 307 línguas diferentes), mais de 40 milhões de artigos publicados e 100% do seu conteúdo com licença de distribuição open source, o Wikipedia nem sempre foi bem-sucedido.

O site foi ao ar em 1999, com o nome de Nupedia, um projeto idealizado por Walles e seu colega Larry Sanger. Diferente do seu sucessor, o Nupedia não oferecia conteúdos abertos e falhou em todas as tentativas de monetização que foram aplicadas ao site.

Sem fonte de renda, o site saiu do ar em 2000, abrindo espaço para o Wikipedia. Em comparação com o Nupedia, a proposta do Wikipedia era facilitar a submissão de artigos de colaboradores voluntários, além de envolver a própria comunidade no processo de revisão dos conteúdos.

Mas com os fracassos, Wales destacou as lições que aprendeu, especialmente, com o desenvolvimento do Nupedia. "Falhem rápido", recomendou Wales à plateia. A expressão muito comum na comunidade de startups sugere ser melhor falhar precocemente para construir um produto sólido, ainda no começo.

Segundo Wales, uma de suas principais falhas com o Nupedia foi a ter gasto mais de US$ 250 mil nos primeiros 12 textos do site, já que foram escritos por acadêmicos pós-doutores. Já os artigos produzidos para o Wikipedia, são feitos de forma totalmente colaborativa. Por esse motivo, muito se questionou a confiabilidade das informações compartilhadas na plataforma, principalmente nos últimos anos, com o crescimento do fenômeno das fake news.

Com o objetivo de combater as fake news, Walles lançou o WikiTribune, um site de notícias com foco em jornalismo de qualidade e checagem de fatos. A iniciativa evoluiu agora para uma rede social que, com um mês de lançamento, conta com cerca de 350 mil membros.

Ainda sobre o Wikipedia, Walles explica que o modelo de negócio adotado pela enciclopédia digital funciona e estimula o jornalismo de qualidade. “Precisamos de bom jornalismo… com paywall (sistema que restringe acesso à conteúdo em sites) honesto”, disse. O sistema da Wikipedia consegue fundos exclusivamente por doações.

“O modelo de negócio baseado somente em anúncios faz mal para o jornalismo… O modelo de negócios do Wikipedia é essencialmente este: as pessoas só pagam se acham que a vida delas é significativamente melhor. A Wikipedia é financeiramente segura e bem-sucedida. Somente um em cada 200 precisa doar”, garantiu Wales.

Ao final do painel, em conversa com Amure Pinho, presidente da Abstartups, Wales afirmou que os brasileiros são grandes colaboradores do Wikipedia. “A cultura de comunidade open source é realmente forte no Brasil”, comentou.

*Estagiário sob supervisão da editora Carla Matsu