Home  >  Negócios

Mendelics lança meuDNA, teste de ancestralidade desenvolvido no Brasil

Por valor promocional de R$ 159, é possível realizar teste para entender quais regiões do mundo formaram seu código genético

Da Redação

27/11/2019 às 9h00

Foto: Shutterstock

A Mendelics, empresa especializada em sequenciamento de DNA no Brasil, lançou nesta terça (26) o serviço meuDNA, que analisa o código genético do cliente e apresenta dados relativos à ancestralidade de até oito gerações passadas. 

Esse tipo de serviço já é bastante difundido em países como os Estados Unidos, no qual empresas como 23andMe and Ancestry, que analisam uma amostra genética do usuário (em geral a saliva, coletada por um cotonete) para processar os dados. 

O processo adotado pela brasileira meuDNA é idêntico ao das empresas americanas: após acessar o site da marca e fazer a compra do kit, o usuário recebe em casa uma caixa contendo um cotonete apropriado e um pequeno tubo. Ao finalizar a coleta, basta enviar a amostra de volta ao laboratório. 

“O DNA está presente em todas as células do corpo. Ao receber a amostra, nosso time de cientistas lê e traduz o que está escrito neste código. Em até seis semanas, a pessoa recebe um relatório detalhado mostrando sua origem genética, comparada com populações ao redor de todo o mundo”, explica Cesário Martins, da Mendelics. 

Investimentos e planos 

O anúncio do novo exame é a primeira iniciativa, após a Mendelics fechar uma nova rodada de investimento de R$ 45 milhões, com valuation acima de R$ 500 milhões, liderada pela MCLC4, Family Office do empresário Laércio Cosentino, em conjunto com o ex-ministro do Desenvolvimento Luiz Fernando Furlan, o fundo TMB3 e mais outros cinco novos investidores. A empresa, que une saúde e tecnologia, mantém o EBTIDA positivo há dois anos e vem crescendo a um percentual de 85% ao ano. 

No médio prazo, a empresa espera disponibilizar serviços mais sofisticados de análise de DNA, contendo dados capazes de detectar predisposição para doenças tratáveis como câncer, diabetes e colesterol alto, indicando medicamentos indicados de acordo com o mapa genético de cada pessoa. Também será possível identificar mutações genéticas para o planejamento familiar, indicando potenciais doenças genéticas.