Home  >  Inovação

5 tendências tecnológicas que prometem melhorar a sua experiência nos hotéis

De check-in por telefone até a escolha do próprio quarto, tudo agora está no controle da mão do usuário

Da Redação

27/11/2019 às 17h00

Foto: Shutterstock

Os hotéis do mundo todo têm se voltado para soluções tecnológicas que buscam melhorar a experiência dos hóspedes, como aplicativos, robôs e assistentes de voz. Na China, o FlyZoo Hotel, com 290 quartos, em Hangzhou, utiliza o reconhecimento facial em elevadores e salas, por exemplo.

"Os hotéis agora estão pensando em tecnologias que podem fornecer conectividade e conveniência para seus hóspedes, assim como design e estilo", diz Huw Montgomery, Gerente de Projetos de Hospitalidade da JLL. "A possibilidade de um hóspede definir a temperatura do quarto antes de entrar ou abrir a porta sem deixar cair a bagagem está rapidamente se tornando a marca de um estabelecimento atencioso", explica.

Com o crescimento do número de turistas pelo mundo, esse tipo de serviço passa a ser mais uma maneira de fidelizar os hóspedes e incentivar seu retorno. Os grandes grupos hoteleiros estão encontrando na tecnologia de ponta uma forma de oferecer aos hóspedes conforto e controle sobre sua própria experiência.

Abaixo, confira cinco soluções que seguem esta tendência.

1. Check-in

Os hotéis, incluindo a rede Citizen M, estão cada vez mais oferecendo quiosques de autoatendimento no check-in, semelhantes aos encontrados nos aeroportos. A mudança permitiu que os funcionários da recepção fossem realocados e grandes balcões de entrada substituídos por áreas comuns de alta demanda, como visto nos hotéis da Veriu na Austrália.

A Ruby Collection, na Costa do Ouro adotou os quiosques "Enzosystems", desenvolvidos na Holanda, que permitem aos visitantes verificar a disponibilidade dos quartos e reservar no local. Hilton e Marriott deram um passo adiante oferecendo check-in móvel em seus hotéis em todo o mundo. O Hilton permite que os hóspedes escolham seu quarto em uma planta digital, bem como personalizar sua estadia solicitando comodidades específicas.

2. Entrando no quarto

Os cartões-chave estão sendo rapidamente substituídos pelos smartphones. Tanto o Hilton como o Marriot já estão adotando esse método em seus portfólios. A rede de hotéis Starwood foi além e começou a testar uma tecnologia que, ao fazer o check-in, emite um sinal que permite o destravamento do quarto conforme o hóspede se aproxima com seu smartphone.

3. Ajustando configurações do quarto

Aqui, o tablet é um item obrigatório para ajustar luzes, ar-condicionado, cortinas, TVs e muito mais. Os hóspedes podem solicitar o serviço de quarto sem precisar pegar o telefone, destrancar a porta se alguém bater ou mudar o status para "não perturbe", simplesmente com toques na tela.

Os hotéis também estão apoiando os desejos dos hóspedes de transmitir seu próprio conteúdo de entretenimento, como Netflix ou podcasts, para dispositivos no quarto, como a TV ou o sistema de som. "Neste ano, vimos sistemas de TV integrados cada vez mais sofisticados", diz Duane Loader, Diretor de Projetos da JLL. "Com a maior dependência do streaming, a consideração dada à largura de banda e à cobertura Wi-Fi subiu na lista dos proprietários de hotéis."

4. Informações e pedidos

Indo mais além, algumas operadoras de hotéis estão adotando a tecnologia de voz que permite aos hóspedes emitir comandos para obter o que desejam. Em unidades selecionadas do Marriott, os hóspedes podem pedir e perguntar: "Por favor, peça ao hotel uma toalha extra" ou "onde posso correr?".

5. Hospitalidade

Em Las Vegas, incluindo o Vdara Hotel & Spa, os robôs servem petiscos de boas-vindas e entregam lanches nos quartos. No Aloft Cupertino, na Califórnia, um mordomo robô entregará toalhas aos hóspedes que descansam na piscina. Os robôs também estão poupando à equipe o trabalho pesado de buscar bagagens, tanto com o Henn-na, no Japão, quanto com o Yotel na cidade de Nova York, ostentando um grande braço mecânico que pega a bagagem dos compartimentos de armazenamento.

"A tecnologia mudou o que os hóspedes valorizam em um hotel", diz Montgomery, da JLL. "Este é um momento único para as operadoras pensarem mais sobre como conforto, criatividade e eficiência podem ser entregues nesta era digital.