Home  >  Negócios

Amazon quer expandir serviço de lojas sem caixa em 2020

Além de aumentar o número de Amazon Go nos EUA, companhia estaria avaliando possibilidade de licenciar tecnologia para outras empresas

Da Redação

21/11/2019 às 13h00

Foto: Shutterstock

A Amazon está se preparando para expandir o número de Amazon Go, lojas em que todo o perímetro é monitorado e usuários podem ir embora sem a necessidade de passar por uma caixa registradora. 

De acordo com informações de uma fonte que conversou com a Bloomberg, os planos para aumentar o número dessas unidades seriam iniciados já no primeiro trimestre de 2020 e abrangeriam mercados de médio e grande porte e lojas pop-up. 

A companhia de Seattle conta com lojas da Amazon Go espalhadas em 21 localidades do país, em um projeto avaliado em mais de USD 1 bilhão, contanto todo o planejamento iniciado em 2012. 

Após o lançamento da primeira unidade sem caixas, feito há dois anos, a equipe técnica do projeto passou esse período realizando testes e mudanças de forma a atingir o máximo de eficiência desses locais, reduzindo os custos ao mínimo e elevando a lucratividade. 

Atualmente, o time anda investindo menos em servidores e mais em câmeras, softwares e otimização de redes, o que acaba diminuindo os custos para se levantar uma loja deste formato. 

Com um sistema de melhor-custo benefício, a empresa criada por Jeff Bezos estaria pensando em projetos maiores para a tecnologia, de acordo com as fontes ouvidas pelo portal. O primeiro objetivo seria implementar o modelo em lojas de grande porte, além de mini-mercados. Atualmente, esse projeto já estaria em fase de testes. 

Outra opção seria licenciar a tecnologia para outras empresas. Apesar de essa alternativa ainda estar longe da execução, a companhia já estaria avaliando modos de precificar o aluguel: seja por porcentagem de vendas ou por meio de valor adiantado. 

 Procurada pela Bloomberg, a Amazon preferiu não comentar.