Home  >  Negócios

Como a IA pode ser uma aliada contra às fraudes durante a Black Friday?

Durante período de ofertas, vendas aumentam e, com elas, número de fraudes dispara. E-mail pode ser também um grande para encontrar fraudes

Luciana Lello*

14/11/2019 às 15h00

Foto: Shutterstock

Com a chegada da Black Friday, as compras eletrônicas terão um aumento em relação a outros períodos do ano no Brasil. Isso significa que o número de fraudes contra comércios virtuais também aumentará, o que pode ser evitado, através da identificação dos compradores a partir de um simples email.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Black Friday Global, durante a “Black Friday” somente na América Latina, as vendas aumentam em aproximadamente 107%, em comparação com qualquer outra sexta-feira do ano. Infelizmente, junto com o aumento das vendas vem o das fraudes. Em 2018, 72% dos negócios online do Brasil admitiram aumento de prejuízos devido ao avanço de fraudes digitais em suas operações. É o que mostrou o Global Identity and Fraud Report, pesquisa realizada pela Experian, que entrevistou mais de 1.000 companhias em todo o mundo.

O Brasil aparece como o terceiro maior entre os apurados – atrás apenas dos Estados Unidos e do Reino Unido. Somente a Emailage, empresa especializada em soluções preditivas de fraudes online, usando o e-mail para análises, registrou, de setembro de 2018 e setembro de 2019, aumento de 200% do número de fraude compartilhadas em todo o mundo. Desse total, 55% das denúncias foram feitas no Brasil.

Diante desse cenário, é natural que as empresas de comércio virtual procurem se proteger, conhecendo melhor seus clientes para não se tornarem vítimas de fraudadores. Uma das formas mais seguras de realizar transações virtuais é conhecer a identidade digital dos comparadores e um dos principais elementos que formam essa identidade é o e-mail, pois seu histórico ao ser analisado é a fonte mais rica de informações que as empresas com transações on-line, solicitam aos consumidores de seus produtos ou serviços.

Mesmo assim é preciso ter cuidado. Apesar do e-mail se tornar a principal ferramenta de validação de identidade, os fraudadores aproveitam a distração dos comerciantes gerada pelo alto volume de solicitações que precisam processar, durante as altas temporadas de vendas, como a Black Friday, para se passarem despercebidos em meio a tantos pedidos de compras e realizarem fraudes sem serem detectados. No entanto, graças aos avanços tecnológicos e ao uso de sistemas de Machine Learning em conjunto com a Inteligência Artificial, é possível classificar o nível de risco dos emails, sua reputação e comportamento durante as transações on-line para identificar solicitações suspeitas e evitar novas fraudes.

No Brasil, as empresas já se deram conta da importância dessa ferramenta. Para se ter ideia, o número de solicitação de análises de e-mails para consulta de risco de fraude dobrou no comparativo de janeiro a agosto de 2018 com o mesmo período em 2019. Enquanto na América Latina, esse número chegou a mais de 64% de um ano para o outro e, globalmente, cresceu quase 50%.

  • Entre as operações mais recorrentes relacionadas à fraude digital que detectamos graças à tecnologia estão:
  • Tentativa de compras com e-mails que foram detectados como fraudulentos no passado;
  • Tentativas de fraude ao comprar com emails recém-criados (sem histórico, portanto, suspeitos);
  • Tentativas de compra relacionadas a telefones associados a casos anteriores de fraude;
  • Transações usando e-mails com padrões de risco claros, como sintaxe suspeita, entre outros elementos;
  • Tentativas de compra com endereços de entrega associados a ataques de fraude anteriores;
  • E-mails que fazem tentativas de compra em várias lojas ao mesmo tempo ou em um curto período de tempo.

A mesma tecnologia capaz de detectar e-mails suspeitos, também classifica os confiáveis com notas. Um e-mail criado há muitos anos, atrelado a diferentes contas de redes sociais, utilizado em contas bancárias e em outras compras no passado, por exemplo, normalmente, é um e-mail com histórico positivo e bem avaliado. Essa recomendação feita a partir da IA oferece ao comerciante virtual maior segurança na hora de aprovar as transações realizadas em seu estabelecimento e diminui drasticamente as riscos de fraudes.

Dessa forma, fica evidente que, aplicando corretamente tecnologias para prevenir fraudes, é possível evitar prejuízos durante as altas temporadas de vendas, como a Black Friday que está para acontecer. Mas, é essencial e prudente adotar uma atitude preventiva ao invés de ter que arcar com os custos mais tarde.

*Luciana Lello é Gerente Geral da Emailage para América do Sul