Home  >  Negócios

Philips e Sírio-Libanês se unem para usar IA em tratamentos crônicos

Tecnologia será aplicada para o diagnóstico e tratamento em especialidades como radiologia, a oncologia, a neurologia e a cardiologia

Da Redação

13/11/2019 às 10h00

Foto: Shutterstock

Uma iniciativa unindo a área de tecnologia de saúde Philips e o Hospital Sírio-Libanês, com operações em São Paulo e Brasília, aprimorará os diagnósticos e tratamentos de pacientes com doenças crônicas por meio de processos de Inteligência Artificial.  O acordo foi firmado recentemente pelo CEO da Philips América Latina, David Reveco, e Dr. Paulo Chapchap, diretor geral da Sociedade Beneficente de Senhoras Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. 

Enquanto a Philips fornecerá a plataforma IntelliSpace Discovery, que oferece integração na gestão de dados, o hospital traz seu conhecimento clínico em terapêutica e medicina diagnóstica para a parceria. 

Na parceria, que faz parte do Programa Violeta do Hospital Sírio-Libanês, a Philips será responsável também por realizar treinamentos contínuos com os profissionais de saúde da instituição, além de proporcionar a possibilidade de estágios em unidades da companhia em todo o mundo e divulgar os resultados das atividades de pesquisa em conferências e feiras mundiais por meio dos colaboradores da Philips. 

A expectativa é de que a cooperação forneça novos insights, tanto para médicos quanto para o desenvolvimento de soluções tecnológicas aplicadas à medicina, permitindo ampliar o tratamento de doenças crônicas e a oferta de novas formas terapêuticas para problemas crônicos de saúde.