Home  >  Plataformas

Google Chrome deve identificar (e penalizar) sites lentos

Durante o Chrome Developer Summit, Google anunciou planos para identificar sites lentos

Da Redação

13/11/2019 às 19h00

Foto: Shutterstock

Na última segunda-feira (11), o Google anunciou um novo plano para o Chrome. De acordo com informações do TechCrunch, o navegador ganhará um recurso capaz de identificar sites lentos.

Posteriormente, a gigante da tecnologia deverá lançar, ainda, uma ferramenta capaz de rotular sites que provavelmente estarão lentos com base no dispositivo dos usuários e nas condições atuais da rede.

Entretanto, o Google ainda não determinou como as páginas serão identificadas, mas deverá experimentar diferentes opções. Por exemplo, um site de carregamento lento poderá exibir um aviso como "este site costuma demorar para carregar". Já para os links, o Chrome poderá ajudar os usuários dizendo se a página estará lenta, permitindo que os internautas decidam se desejam ou não clicar.

A longo prazo, o objetivo do Chrome será identificar sites que oferecem experiências de "alta qualidade", que podem incluir outros fatores para além da velocidade.

A companhia ainda não forneceu detalhes sobre esses recursos, mas deixou claro que os processos de identificação incluirão critérios mais rigorosos que serão implementados ao longo do tempo.

Segundo os especialistas, uma web mais rápida beneficiará diretamente o Google, pois a empresa conseguirá atender melhor aos usuários - em especial os de dispositivos móveis.

Desde 2015, a maioria dos usuários do Google inicia as suas pesquisas em smartphones e tablets. Essa mudança vem exigindo novas formas de indexação e classificação de páginas e de atendimento às demandas dos usuários, que possuem velocidades de conexão diferentes e não necessariamente dispõem de dispositivos robustos.

"A velocidade é um dos princípios fundamentais do Chrome desde o início - estamos trabalhando constantemente para oferecer aos usuários uma experiência instantânea enquanto navegam na web", declarou a Google. Os planos foram anunciados no Chrome Developer Summit e ainda não têm data de lançamento oficial.