Home  >  Plataformas

Leilão 5G no Brasil: Anatel adia abertura de consulta sobre edital

Apresentada no dia 17 de outubro, proposta para a consulta pública ficará retida para análise interna por mais 60 dias

Da Redação

11/11/2019 às 11h00

Foto: Anatel

Previsto para acontecer em 2020, o leilão para as frequências que vão suportar a conexão 5G deve levar mais tempo do que imaginado inicialmente para acontecer. É que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) adiou a abertura de consulta pública sobre o edital, etapa que precisa ser cumprida antes do leilão. 

Vicente Aquino, conselheiro relator do edital, apresentou a proposta de minuta no dia 17 de outubro, mas como o também conselheiro Emmanoel Campelo pediu vista do documento, que foi autorizada na última quinta (7). Por conta disso, a minuta ficará para avaliação por mais 60 dias. 

De acordo com texto d’O Estado de S.Paulo, a presente versão do edital não agradou as operadoras. Isso porque Aquino sugeriu dividir o país em 14 regiões de cobertura e realizar o processo de leição em três fases distintas, reservando parte das faixas para as Prestadoras de Pequeno Porte, conhecidas como PPPs. 

Na versão atual, as faixas em 700 MHz seriam as primeiras a entrar em disputa, com seus lotes seguindo a lógica das 14 áreas regionais. Em seguida, os lotes regionais de 3,5 GHz seriam ofertados apenas para as PPPs. 

Para finalizar, as faixas de 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GH seriam leiloadas em diversas rodadas, sendo que os lotes anteriores que não foram arrematados poderiam entrar nessa etapa. 

Quando estiver consolidada dentro do país, o 5G irá proporcionar para indústria e consumidores conexão ultrarrápida, com baixa latência (lentidão na conexão) e uso em larga escala de dispositivos que funcionam dentro da tecnologia de internet das coisas.