Home  >  Carreira

Fim de semana de três dias na Microsoft Japão aumentou desempenho em 40%

Iniciativas como reduzir o tempo de reuniões e priorizar conversas via mensagens contribuíram para aumento de eficiência

Da Redação

06/11/2019 às 9h00

Foto: Shutterstock

Uma publicação feita pela filial japonesa da Microsoft no final da semana passada virou notícia por mostrar de forma objetiva que aumento de eficiência pode estar ligado a mais tempo de descanso.

No texto (em japonês), a empresa explica que implementou no local um projeto chamado "Work Life Choice Challenge 2019 Summer", desafio implementado durante os meses de junho e agosto. Durante agosto, os 2.3 mil funcionários da companhia tiveram a chance de trabalhar por quatro dias da semana e descansar três, recebendo o mesmo valor de quando realizavam a escala completa de cinco dias.

Além de não descontar o dia de trabalho, a empresa também subsidiou até US$ 914 por funcionário para gastar em atividades como viagens de família ou trabalhos voluntários — algo que fizesse com que o tempo fora do escritório parecesse mais proveitoso.

Otimizando tempo

Período encerrado e balanço feito, chegaram os resultados: no geral, a produtividade aumentou em quase 40% (métrica mensurada com base nas vendas geradas por colaborador), e os custos estruturais, como de eletricidade, diminuíram 23%.

No texto, a Microsoft destacou que, com menos tempo de trabalho, os funcionários precisaram adotar medidas que otimizassem o tempo no escritório. Os 60 minutos que se levava em geral dentro de uma reunião foram cortados para 30, as pessoas começaram a utilizar mais ferramentas como videoconferência e mensagens e as reuniões só contavam com a presença de pessoas extremamente necessárias.

Dos participantes, 92,1% são a favor de que a jornada de quatro dias chega para ficar e 94% gostaram da experiência. Por conta dos resultados, a empresa estaria pensando em repetir o programa durante o inverno.

Vale destacar que o projeto-piloto aconteceu dentro do Japão, país conhecido por longas jornadas de trabalho e uma população tão acostumada a não ter vida fora do escritório que muitas pessoas não sabiam o que fazer durante o feriado de 10 dias dado por conta da ascensão do imperador Naruhito, concluída em outubro.

O teste realizado pela Microsoft se junta a outras pesquisas, feitas em companhias com menos funcionários, sugerindo que pode ser válido repensar o formato de trabalho para os próximos anos.

 

*Com informações do ZD Net.