Home  >  Negócios

Dias contados: Google deixará de indexar conteúdos em Flash ainda este ano

A gigante de buscas vai ignorar arquivos que contenham extensões em Flash

Da Redação

05/11/2019 às 9h00

Foto: Shutterstock

O Google anunciou em um post que seu sistema de Busca irá parar o suporte ao Flash ainda este ano. Segundo a empresa o algoritmo começará a ignorar o conteúdo da plataforma e também parar de indexar arquivos SWF. 

Dong-Hwi Lee, gerente de engenharia da empresa, explicou que a "a maioria dos usuários e webistes não perceberão impacto algum com esta mudança." O executivo também a ressaltou que novos formatos, como o HTML 5, seriam capazes de realizar as mesmas tarefas que a plataforma antiga. 

Criado pela Adobe em 1996, o Flash é um formato de mídia que ganhou grande adesão do público ao permitir a reprodução de áudio e vídeo em sites, o que também impulsionou a produção de jogos para computador. 

Porém o formatou passou a ser criticado a partir dos anos 2010, recebendo críticas de executivos como o próprio Steve Jobs, que chegou a publicar uma carta aberta contra a tecnologia. Aos poucos, empresas como Microsoft, Yahoo, Google a própria Adobe começaram a usar tecnologias alternativas.

No ano passado, um consórcio formato empresas de tecnologia decidiram que o formato deveria ser abonado até o início de 2020. Atualmente, cerca de 5% da interne ainda trabalha com esse formato.