Home  >  Negócios

Apple está remodelando produtos smart home para alcançar Google e Amazon

Firma estaria incentivando o desenvolvimento de habilidades para a sua plataforma; lançamento de novos produtos estaria em consideração

Da Redação

01/11/2019 às 16h00

Foto: Shutterstock

A Apple está contratando engenheiros de software e profissionais com experiência com dispositivos sem fio em uma tentativa de conquistar parte do mercado de smart homes, atualmente dominado por Amazon e Google.

A informação foi dada por uma fonte anônima da empresa para o portal de notícias Bloomberg. De acordo com o profissional não-identificado, a dona do iPhone estuda formas para incentivar que empresas externas desenvolvam serviços compatíveis com seus produtos. O lançamento de novos dispositivos domésticos também estaria em consideração.

O esforço da Apple tem razão de ser. De acordo com infos da Consumer Intelligence Research Partners, o alto-falante HomePod, principal produto da empresa para a área, conta com 5% de participação de mercado. A Google ocupa 20% dessa parcela e a Amazon é líder disparada, com 70%.

Quando se fala no mercado geral de alto-falantes inteligentes, a situação fica mais complicada: enquanto Amazon está com 25% e Google com 22%, a companhia de Cupertino contabiliza 2%. Com o número de vendas de smartphones caindo, a Apple está explorando outros modelos de negócio com lucro e rentabilidade e o setor de dispositivos para casa se mostra um quinhão bem promissor.

O que está sendo feito

De acordo com o texto, o esforço para a contratação de novos profissionais está sendo comandado por Andreas Gal, que foi Chief Technology Officer da Mozilla e entrou na Apple após ter sua startup  de machine learning, Skill Labs, ter sido comprada pela companhia.

No quadro de vagas da empresa para a divisão do HomePod existem posições relacionadas ao setor de software e melhorias no HomeKit, que funciona como uma API para que serviços externos consigam criar funções compatíveis com o alto-falante. Além disso, a Apple está contratando profissionais de outras empresas para compor o novo time.

Além de possuir apenas dois dispositivos para casas inteligentes (o Apple TV e HomePod),  outro ponto que depõe contra a empresa é o baixo número de dispositivos disponíveis no mercado que tenham compatibilidade com sua tecnologia.

Enquanto a Apple aponta cerca de 450 dispositivos fabricados por terceiros com compatibilidade, enquanto o Google afirma que sua plataforma Nest trabalha com mais de 10 mil dispositivos e mil marcas. Nesse ponto, a Amazon também ganha de lavada: a Alexa é entendida por 85 mil produtos de casa inteligente, fabricados por 9,500 marcas.

Apesar de o processo de aprovação de terceiros ser mesmo mais rígido dentro da empresa fundada por Steve Jobs, o baixo número de aparelhos acaba sendo um limitador.

 

Novas fontes de renda

A baixa aderência da Apple dentro desse mercado deu-se por conta da preferência da empresa em focar seus esforços no aperfeiçoamento em smartphones, tablets, notebooks e desktops. Agora, com o 5G começando a dar os primeiros passos nos EUA, a firma está ensaiando um movimento de recuperação.

Além dos esforços para estar presente dentro dos lares, a Apple está trabalhando em outras frentes, como no desenvolvimento de tecnologia para carros autônomos, fone de ouvido com realidade aumentada, um iPhone com suporte para redes 5G e a fabricação de semicondutores personalizados.