Home  >  Negócios

Alphabet/Google quer comprar a Fitbit, de pulseiras inteligentes

Objetivo da marca seria consolidar presença no mercado de smartwaches e wearables, de acordo com fontes ouvidas pela Reuters

Da Redação

29/10/2019 às 14h00

Foto: Shutterstock

A Alphabet, holding que controla Google, YouTube e outras empresas do conglomerado de buscas, teria feito uma oferta para adquirir a fabricante de dispositivos vestíveis Fitbit. As informações são da Reuters.

A FitBit, assim como Xiaomi e Apple, possui vestíveis capazes de armazenar informações como número de passos dados por dia, calorias perdidas, frequência cardíaca e duração do sono.

De acordo com as fontes que conversaram com a agência, o objetivo da Alphabet/Google com a compra seria possuir uma oferta 100% da empresa dentro do mercado de wearables, que tende a se expandir com o aumento de mais serviços dedicados a mensuração dentro da área da saúde.

Apesar de contar com um software voltado para esses produtos (o Wear OS), a companhia de Mountain View cede a tecnologia para outras empresas e não tem um produto da marca. Dentro dessa lógica, a aquisição faria bastante sentido.

Na segunda, após o anúncio, as ações da Fitbit disparavam cerca de 27 por cento, conferindo à empresa um valor de mercado de USD 1,4 bilhão. As ações da Alphabet subiram 2 por cento.

No acumulado, as ações da Fitbit caíram mais de 50% em comparação com o ano passado. Para retomar o crescimento, a empresa lançou recentemente um serviço de assinatura que oferece mais funcionalidades de mensuração da sáude, como forma de garantir receita constante.