Home  >  Negócios

SoftBank anuncia investimento de R$ 190 milhões na startup Olist

Empresa fornece plataforma dentro de marketplaces para facilitar processo de venda on-line para lojistas

Da Redação

23/10/2019 às 10h00

Foto: YouTube Oç

A Olist entrou para o mesmo grupo de Buser, Quinto Andar e Rappi como uma das startups da América Latina que receberam aporte do grupo japonês SoftBank: nesta terça (23), o conglomerado anunciou ter levantado R$ 190 milhões em uma rodada de investimento

Fundada em 2015, a startup otimiza o processo de integração dos comerciantes físicos para o e-commerce: após o cadastro, os vendedores só precisam inserir seus produtos no inventário da plataforma via código de barras que a Olist cuida de questões como distribuição do item em marketplaces como MercadoLivre e aspectos de logística.

A startup, então, se encarrega de inserir os anúncios nos diferentes sites do comércio eletrônico em que está presente. Todos os anúncios ficam debaixo do nome da Olist, que se encarrega de atender o consumidor final – a cada dia, a empresa recolhe os produtos encomendados com os lojistas, que têm apenas o trabalho de emitir a nota fiscal e imprimir a etiqueta de envio. A curitibana também cuida da parte de entrega, por meio de parcerias com empresas de logística, e da parte de pós-venda.

“O Olist agrega valor ao e-commerce profissionalizando pequenos vendedores, ao mesmo tempo que atende o consumidor final com sólido serviço”, afirmou, Paulo Passoni, sócio gestor de investimentos do fundo latino do SoftBank, em nota. Criado em março, o fundo tem previsão de investir US$ 5 bilhões no fomento de empresas da região.

Tiago Dalvi, presidente executivo e fundador da Olist, contou em entrevista ao Estado de S.Paulo que irá usar a injeção de capital para o crescimento de funcionários, especialmente para o escritório de São Paulo (a sede da empresa fica em Curitiba, Paraná).  Atualmente, a startup conta com 300 funcionários e quer chegar a 900 até o final de 2020.

Com a força de trabalho amplificada, a empresa deseja concentrar seus esforços na “digitalização” de comerciantes locais para o comércio eletrônico: o objetivo é conectar mais de 100 mil lojistas dentro da plataforma da companhia.