Home  >  Negócios

AliExpress estuda abrir centro de distribuição no País

De acordo com representante da empresa para América Latina, projeto está em avaliação e é pensado para médio prazo

Da Redação

23/10/2019 às 13h00

Foto: Shutterstock

Apesar da distância geográfica, o Brasil é um dos cinco principais mercados globais do e-commerce chinês AliExpress e, por isso, a empresa analisa formas de facilitar o pagamento e envio das encomendas. 

Em entrevista ao Estado de S.Paulo, o representante da companhia para América Latina, Ken Huang, contou sobre os principais desafios enfrentados pela companhia no país e as iniciativas que a marca pretende adotar no Brasil nos próximos anos. 

Além do alto fluxo de compras, o executivo destaca que o perfil de consumo do público local se modificou ao longo dos anos. “Os brasileiros deixaram de comprar produtos super baratos e passaram a prestar atenção em eletrônicos, celulares, fones de ouvido e pulseiras conectadas – estas últimas têm sido muito populares, estão entre as mais vendidas. 

Segundo ele, a empresa estuda, a médio prazo, abrir um centro de distribuição local e também trabalhar com parceiros que contribuam tanto para a flexibilização das entregas como para a otimização das entregas. Ao longo dos anos, explica, a empresa deseja implementar iniciativas que facilitem o processo de compra. 

Para Huang, a logística é o maior obstáculo enfrentado pela empresa para entregar uma experiência de uso melhor aos clientes: Fazemos entregas dentro da China em até 30 minutos. Uma entrega da China para o Brasil não chega nem no aeroporto em meia hora. E ainda tem alfândega e entrega local no País.”

Tags