Home  >  Negócios

Desalinhamento entre negócio e operação prejudica infraestrutura de rede

De acordo com estudo Accenture/Cisco, dois terços dos executivos de TI não acreditam que estrutura estará preparada para novas tecnologias

Da Redação

21/10/2019 às 9h00

Foto: Shutterstock

A Accenture e Cisco Systems realizaram uma pesquisa com 300 executivos sênior de TI e negócios para entender se eles acreditavam que a infraestrutura de rede de suas companhias estaria pronta para lidar com as demandas de um mundo conectado.

O relatório “Network Readiness Survey: sua empresa está pronta para o futuro conectado?” indica que a percepção entre os entrevistados é  a de que ainda há um longo caminho a percorrer: 64% das empresas acreditam que suas redes podem ser melhoradas.

De acordo com os dados da pesquisa, os pontos que mais deixam os executivos insatisfeitos são segurança (50%), confiabilidade (50%), desempenho de rede (43%), largura de banda (38%) e capacidade geral (36%).

Além disso, menos da metade dos respondentes (43%) afirma que suas redes estão totalmente compatíveis com tecnologias digitais e computação em nuvem.

 

Faltou trabalho em equipe

O documento aponta a “falta de alinhamento entre TI e as necessidades de negócio”, com 48% das respostas, como o maior obstáculo para manter as redes corporativas em sintonia com as demandas das empresas.

O segundo maior obstáculo citado foram as “complexidades inerentes entre os requisitos de negócio e as necessidades operacionais” (45%) e o terceiro foram as “demandas por largura de banda, performance e outros aspectos técnicos ultrapassando a habilidade de entrega (45%).

Para a análise, não há um consenso entre as lideranças sobre quais melhorias ou ajustes são prioritários para que a companhia seja capaz de suportar tecnologias como sistemas IoT e 5G.

Além disso, as áreas de negócio não se sentem de fato envolvidas em processos estratégicos de infraestrutura de rede, mesmo nos casos em que, por teoria, elas são convidadas a participar das discussões.

Falando em percentuais: 55% dos executivos acreditam que o trabalho em equipe deixou a desejar. Já a percepção entre CIOs e CTOs é diferente: 58% deles responderam que o processo foi “sempre colaborativo”.

“As necessidades de negócios não estão acompanhando a habilidade da TI para entregar os serviços necessários. Nossa pesquisa mostra que as organizações têm um esforço maior a ser feito para garantir que as limitações de suas redes não as impeçam de alcançar os seus objetivos de negócios”, afirma Prasad Sankaran, diretor sênior e líder global de inteligência em infraestrutura e nuvem na Accenture. “Os líderes de TI e de negócios precisam colaborar mais ao tomar decisões sobre as redes corporativas.”