Home  >  Negócios

Governo Federal vai padronizar preços para a compra de produtos de TI

Movimento, iniciado com a criação de uma tabela de preços para a Microsoft, também deve ser replicado nos contratos com Oracle, IBM, VMWARE e Red Hat

Da Redação

30/09/2019 às 18h30

Foto: Shutterstock

Na última sexta (27) a Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia (SGD) publicou um catálogo com preços máximos que poderão ser cobrados em licitações de produtos da Microsoft. A partir de agora todos os 217 órgãos do governo federal só poderão fechar contratos com a companhia caso o preço máximo cobrado seja o que consta no documento. 

Em comunicado anterior, a SGD informou que a medida “busca economia nas compras dos grandes fabricantes de TI, além de maior padronização e simplificação do processo de aquisição pelos órgãos. O teto para as compras será publicado individualmente para cada fornecedor, em formato de acordo corporativo, negociado entre as partes ou de forma unilateral pelo governo, com base no histórico de contratações e em pesquisas de mercado.” 

Os gastos com a empresa chegaram a R$ 1 bilhão no período de 2012 a 2018. Com o uso da tabela, o objetivo é alcançar uma economia de 35%. A relação de preços foi criada com base nos estudos feitos pelo órgão entre os anos de 2017 e 2019, se orientando sempre pelo menor valor comprado pela companhia de tecnologia para cada um dos serviços listados

Importante ressaltar que, até o momento, a Microsoft não declarou que concorda com os preços definidos: a publicação da tabela foi realizada de forma proativa pelo Governo. A SGD afirmou que até o final do ano chamará Oracle, IBM, VMWARE e Red Hat, que estão entre os principais fornecedores de tecnologia do governo, para negociar novos valores.