Home  >  Negócios

Magazine Luiza aposta em desconto no marketplace e integração com Netshoes

Para final de ano, empresa anunciou que subsidiará frete para lojistas do marketplace e também anunciou para outubro plano de junção com varejista

Da Redação

26/09/2019 às 13h00

Foto: Shutterstock

Época de Black Friday e compras de Natal e Ano Novo, o final do ano sempre foi a melhor época de faturamento para o e-commerce. Pensando em se posicionar para não perder posição de mercado para concorrentes (como a Amazon), o Magazine Luiza anunciou duas medidas que visam beneficiar tanto os lojistas que estão em seu marketplace como consumidores que fazem compras pela Netshoes, comprada recentemente pelo grupo.

Nesta semana, a direção do Magazine Luiza informou que irá susbidiar o frete dos oito mil lojistas cadastrados em seu marketplace que estiverem abaixo de R$ 80. A marca também comunicou que irá diminuir para 0,99% a taxa de antecipação de recebíveis cobrada para os lojistas, que atualmente está em 1,42%

Em entrevista para o Valor Econômico, Frederico Trajano, presidente da empresa, afirmou que a operação on-line do Magazine Luiza se encontra lucrativa. O motivo, explica, é que a marca consegue integrar as operações das lojas digitas e físicas: hoje, cerca de 30% das filiais operam como minicentros de distribuição.

Nos últimos anos, a companhia vem apostando em investimentos em tecnologia, como a criação de um laboratório de dados e o fortalecimento da sua operação no e-commerce para otimizar custos e entregar experiências mais personalizadas aos clientes.

 

Integração com Netshoes

Desde que a varejista de esportes foi comprada, o Magazine Luiza montou 34 frentes de trabalho para se dedicar ao projeto de integração entre as empresas. Apesar do processo não estar concluído, a marca já anunciou que, a partir de outubro, produtos comprados no site da Netshoes poderão ser buscados pelos clientes nas lojas do grupo.

Segundo a companhia, São Paulo será o primeiro local a contar com a iniciativa, que deverá ser estendida pelo Brasil ao longo de 2020, e só será válida para itens próprios da Netshoes e não de marketplaces.

"A intenção é aproximar a Netshoes daquilo que há no Magalu, como agilidade de entrega, utilizando a nossa estrutura física", explicou Eduardo Galanternick, diretor- executivo de comércio eletrônico do Magazine Luiza, em entrevista ao Valor.