Home  >  Negócios

Huawei nega interesse de comprar a Oi

Reportagem do jornal O Globo aponta que fabricante chinesa e a China Mobile estariam se alinhando para adquirir a operadora brasileira

Da Redação

23/09/2019 às 8h14

Foto: Shutterstock

A Huawei, por meio de comunicado à imprensa enviado na noite deste domingo (22), negou que esteja interessada em comprar a operadora brasileira Oi. A resposta da fabricante chinesa de celulares e equipamentos de telecomunicações vem após reportagem do jornal O Globo apontar que a Huawei e a China Mobile (operadora de telefonia móvel chinesa) estariam pensando em se unir para adquirir a Oi. Vale ressaltar que a Oi se encontra em recuperação judicial desde 2016.

"Huawei não tem nenhum plano ou interesse em adquirir a Oi ou qualquer outra operadora brasileira. Há mais de 20 anos no país, a empresa trabalha em parceria com todas as grandes operadoras brasileiras, fornecendo os melhores produtos e soluções para auxiliar na transformação digital do Brasil", declarou a Huawei no comunicado.

De acordo com a reportagem do O Globo, o movimento da gigante chinesa estaria alinhado com suas estratégias voltadas para o 5G e o interesse de abocanhar a expansão da tecnologia no Brasil. A Oi é a maior detentora de rede de fibra óptica no País. A reportagem sugere ainda que as empresas chinesas poderiam fazer uma joint venture para trabalhar juntas no financiamento da operação ou ainda fechar um acordo para fornecer insumos tecnológicos.

A Huawei tem concentrado esforços e investimentos no Brasil. Recentemente, anunciou uma terceira fábrica por aqui, localizada em São Paulo, com investimento de US$ 800 milhões previstos para serem alocados entre 2020 e 2022. A empresa também se prepara para participar do leilão do 5G no Brasil, previsto para março do ano que vem.