Home  >  Negócios

Facebook anuncia Comitê de Supervisão para avaliar casos complexos

Um dos objetivos da estrutura será mediar discussões sobre liberdade de expressão e discursos de ódio

Da Redação

20/09/2019 às 16h00

Foto: Shutterstock

Dentre as várias crises enfrentadas pelo Facebook nos últimos anos, uma das principais críticas feitas à rede social diz respeito aos critérios utilizados para classificar conteúdos como válidos ou inapropriados. Após meses de conversas, a empresa divulgou recentemente a criação do Comitê de Supervisão, grupo independente que será responsável por revisar decisões mais controversas tomadas pelo time interno da marca.

“Se alguém discordar de uma decisão que tomamos, poderá recorrer primeiro a nós e, em breve, apelar ainda mais a esse conselho independente. A decisão do conselho será mandatória, mesmo que eu ou alguém do Facebook discorde. O conselho usará nossos valores para informar suas decisões e explicar seu raciocínio abertamente e de maneira a proteger a privacidade das pessoas.” explicou o CEO Mark Zuckerberg em uma postagem explicando a estrutura.

De acordo com o comunicado, a estimativa do Facebook é instituir o órgão até o primeiro semestre de 2020, sendo que os membros pioneiros devem ser apresentados até o final deste ano.

Como vai funcionar

O Comitê será composto por 40 membros de diferentes setores de negócio e ocuparão o cargo por um período de três anos. A companhia não selecionará diretamente todos os componentes: ela se encarregará de formar um Fundo Fiduciário e ele fará as nomeações subsequentes, além de mediar a comunicação entre os membros e a companhia de Palo Alto e se responsabilizar por questões administrativas.

Quando estiver em funcionamento, os usuários poderão submeter seu pedido a análise de avaliação do conselho e, caso o tema se enquadre dentro do que a companhia considera um tema com gravidade, dimensão e relevância para o discurso público, ele terá a solicitação aprovada e a pessoa poderá complementar a requisição com declarações por escrito.

Dentro do período de análise, o Comitê poderá consultar especialistas externos ou pedir informações para o próprio Facebook, a fim de ter mais contexto para se decidir (por unanimidade ou maioria). Quando a resolução for definida, ela será utilizada como base para casos semelhantes. Cada caso terá um período de duas semanas para ser tratado e o Facebook terá que cumprir a decisão assim que ela for apresentada.

 

Tags