Home  >  Negócios

Ganhando espaço no Brasil, setor de foodtech está em alta com investidores

Levantamento recente da Consultoria/FoodTech Movement apontou que o Brasil conta com pelo menos 180 empresas do segmento

Da Redação

13/09/2019 às 9h00

Foto: Shutterstock

Dentre a leva de novos negócios surgidos por meio da tecnologia, um mercado que está ganhando destaque é o das foodtechs, startups do segmento alimentício que utilizam recursos eletrônicos para proporcionar ao consumidor maior comodidade na entrega de alimentos ou uma experiência de uso diferenciada.

E já existe uma boa leva de empresas apostando no segmento: de acordo com um levantamento recente da Consultoria/FoodTech Movement, o Brasil conta com pelo menos 180 negócios classificados como foodtechs.

"É um mercado promissor e que vale estar no radar do investidor. Em pesquisa divulgada em nosso último Congresso, em julho último, 32,6% dos investidores disseram ter interesse no setor", comenta Maria Rita Spina Bueno, diretora executiva Anjos do Brasil.

Marmita endinheirada

A Liv Up é o exemplo de uma empresa do setor que está navegando na onda alimentícia. A startup, que produz marmitas com ingredientes orgânicos embalados à vácuo, anunciou nesta semana um aporte de R$ 90 milhões.

A empresa concentra toda a produção de alimentos em São Paulo, mas atende mais de 30 cidades no Sul, Sudeste e Brasília. Até o final do ano, irá expandir sua operação para Recife, Fortaleza, Salvador, Florianópolis e Vitória.

Além da expansão geográfica e de catálogo (a marca vai lançar uma linha voltada para crianças), a Liv Up irá estrear um serviço de restaurantes para operação delivery, levando aos clientes os alimentos já prontos para o consumo.