Home  > 

Ataques de phishing contra usuários Apple crescem 9% em 2019

Da Redação

13/09/2019 às 16h38

Foto: Shutterstock

O número de ataques phishing contra usuários de dispositivos e serviços online da Apple alcançou 1,6 milhão no primeiro semestre de 2019, segundo o relatório “Ameaças a usuários Mac de 2019” da Kaspersky. Segundo os pesquisadores, o índice é aproximadamente 9% maior que o total de fraudes ocorridas em todo o ano de 2018.

Embora o volume de malware contra usuários de macOS e da plataforma móvel iOS seja muito menor em comparação com as ameaças para Windows e Android, no caso do phishing o cenário é bem diferente – uma vez que esta técnica utiliza engenharia social e independe do sistema operacional.

De acordo com a Kaspersky, o número de casos de phishing detectados no primeiro semestre de 2019 contra computadores Mac protegidos pelas soluções da Kaspersky alcançou quase 6 milhões. Para se ter uma comparação, durante todo o ano de 2018, foram registrados 7,3 milhões de ataques. Destes, 39,95% visavam roubar dados financeiros dos usuários. Algumas regiões foram mais afetadas que outras. O Brasil, por exemplo, lidera a lista, com 30,9% dos usuários atacados. Em seguida estão a Índia, com 22,1%, e a França, com 22%.

Os golpes mais comuns

Dentre as fraudes mais comuns estão aquelas criadas para simular a página do iCloud e roubar as credenciais de acesso, Apple ID. Normalmente, os links para esses serviços vêm em spams disfarçados de e-mails de suporte técnico. Muitas vezes, as mensagens ameaçam bloquear a conta do usuário caso ele não clique no link.

Um outro esquema comum é o uso de páginas alarmistas que tentam convencer o usuário de que seu computador corre grave perigo de segurança e que bastam alguns cliques e alguns dólares para resolver o problema.

Tatyana Sidorina, pesquisadora de segurança da Kaspersky, explica que não há nada de novidade com relação a casos de phishing. “Mas acreditamos que eles representam um grande perigo para os usuários Apple em comparação com esquemas semelhantes voltados a usuários de outras plataformas, como Windows ou Android. Isso porque o ecossistema dos Macs e de outros dispositivos Apple, em geral, é considerado um ambiente mais seguro. Assim, os usuários podem ser menos cuidadosos ao se deparar com sites falsos”, explica Sidorina.

“Ao mesmo tempo, o roubo de credenciais de contas iCloud pode ter consequências graves; por exemplo, um iPhone ou iPad poderia ser bloqueado ou apagado remotamente por um usuário mal-intencionado. Recomendamos que os usuários de dispositivos Apple prestem mais atenção aos e-mails recebidos que alegam ser do suporte técnico e solicitam dados ou pedem que um link seja acessado”, conclui a pesquisadora.

 

 

Deixe uma resposta