Home  >  Inovação

Sonda lança solução ‘Vaca Conectada’ para rastrear produção de leite

Com IoT e inteligência artificial, tecnologia monitora toda a cadeia produtiva da pecuária leiteira

Da Redação

12/09/2019 às 11h19

Foto: Shutterstock

Até chegar à casa do consumidor, o leite percorre um longo percurso, que se origina na ordenha e inclui o resfriamento e o transporte até a indústria de laticínio, passando pela pasteurização e embalagem. Toda essa cadeia estendida de produção pode comprometer não só com a qualidade do produto final, como também a eficiência e custos de produtores. Pensando em como otimizar a produção e garantir a qualidade do leite, a Sonda, empresa de serviços de tecnologia, lançou uma solução que recorre à Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês) e Analytics para monitorar vacas.

Batizada com o sugestivo nome de "Vaca Conectada", a solução utiliza dados coletados de sensores posicionados estrategicamente nos animais, nos tanques de resfriamentos das fazendas e nos caminhões que realizam o transporte do produto.

“A solução da Sonda é a primeira a disponibilizar a rastreabilidade do leite em toda a cadeia produtiva, verificando o comportamento do animal, o manejo e a ordenha”, explica André Silva, CTO de Transformação Digital da companhia.

O que é monitorado

Os sensores fixados nos animais monitoram temperatura, passos, ruminação, potencial cio e enviam as informações para uma plataforma de inteligência artificial que indica, segundo a Sonda, com clareza e informações de fácil acesso, ciclos reprodutivos, problemas de saúde ou alguma inconformidade no comportamento do animal. Esses dados ajudam a prevenir possíveis enfermidades, com impacto direto na produtividade da fazenda.

Já os sensores alocados nos tanques de resfriamento indicam se a temperatura do produto está adequada aos padrões de mercado ou se ela sofreu alguma variação acima do permitido. A tecnologia também garante que o volume comercializado com o laticínio seja o mesmo indicado nos tanques, assegurando eficiência operacional e evitando perdas ou contaminação no momento da coleta.

“Se o leite de uma fazenda sofreu uma variação de temperatura acima do permitido pelas instruções normativas que regulam a produção leiteira, esse lote pode estragar todo o volume de um caminhão que já passou por outras fazendas recolhendo a matéria-prima. A Vaca Conectada ajuda a garantir a produtividade e favorece o controle de qualidade da cadeia produtiva”, comenta Silva.

IoT também no transporte

O mesmo conceito de conectividade também é aplicado aos caminhões que transportam o alimento. A ferramenta possibilita acompanhar toda a rota, monitorando a temperatura, número de vezes que o tanque foi aberto e se o leite foi retirado sem autorização. Os sensores garantem ainda manutenções mais baratas e menos indisponibilidade técnica, pois acompanham o tempo de uso e vida útil dos motores de resfriamento do tanque, prevendo com ajuda da inteligência artificial, a necessidade de substituição, reparo e causa raiz do problema.

“Os laticínios já contam com alto grau de qualidade e de controle produtivo. Faltava uma solução que trouxesse essa mesma eficiência para dentro da porteira e é isso que a Sonda entrega” explica Caio Silva, vice-presidente de Aplicativos da Sonda. “Com a Vaca Conectada, os produtores poderão ampliar suas margens de lucro ao garantir um produto de maior valor agregado”, completa.

Segundo a Sonda, a Vaca Conectada dispensa a necessidade de uma robusta infraestrutura tecnológica, como conectividade e energia nas fazendas. São utilizadas baterias com uma duração média de dez anos e redes de comunicação específicas para IoT, além de possibilitar uma implementação simples, em um modelo plug-and-play. A solução foi desenvolvida em parceria com a Sigmais, startup capixaba focada em tecnologias de IoT.