Home  >  Negócios

Inovabra Ventures, do Bradesco, investirá R$ 400 milhões em startups

Finanças e agronegócios são alguns dos ecossistemas de foco da companhia. Educação e saúde também estão na mira

Da Redação

09/09/2019 às 19h00

Foto: Shutterstock

Legenda:

O Bradesco, procurando diversificar sua carteira de investimentos, pretende investir cerca de R$ 400 milhões em startups por meio do seu fundo de venture capital, o Inovabra Ventures. Além do mercado financeiro, a companhia já conta com participação em empresas do setor de agronegócios e espera, num futuro próximo, ter no portfólio marcas dos setores de saúde e educação. As informações são do Valor Econômico

De acordo com Leandro Miranda, diretor-executivo do banco, R$ 74 milhões já foram desembolsados em investimentos, sendo que uma startup pode receber, em média de R$ 1 milhão a R$ 5 milhões. Big data, inteligência artificial, blockchain, plataformas digitais e marketplaces estão entre as áreas de interesse da firma.

Carteira diversificada

Das empresas já investidas, se inclui a Agrosmart, responsável por criar um hardware que realiza a automação e monitoramento de produção agrícola; a Cuponeria, do mercado de cupons de desconto; e a MarketUP, de software de gestão.

Dentro do setor de serviços bancários, o Inovabra tem participação em companhias como a Semantix, que utiliza big data para oferecer produtos e serviços; e a R3, de software inspirado no blockchain, que faz o registro descentralizado de dados.

Segundo o porta-voz, o objetivo da companhia é apostar em companhias que tragam inovação para diferentes áreas de negócio, sendo que não é necessário ter um produto que "converse" com as aplicações já criadas pela instituição.

Otimização interna

Quando se fala de operação interna, o objetivo do banco é aumentar o uso da assistente virtual BIA, que atualmente ajuda a esclarecer dúvidas. Nos próximos dias, será possível utilizá-la para fazer transferências e pagamentos de boletos

Com o investimento em tecnologia, o Bradesco está otimizando as operações e enxugando o quadro de funcionários. Na semana passada a companhia lançou um programa de desligamentos voluntários (PDV) para funcionários com mais tempo de casa.