Home  >  Negócios

Netflix ecológico: programas de assinatura para cobrir pegada de carbono

Em troca de pagamentos que a partir de US$ 3,50 ao mês, companhias prometem plantar árvores e instalar painéis solares para “equilibrar” a emissão CO2

Da Redação

03/09/2019 às 17h19

Foto: Shutterstock

Legenda:

Por mais que você recicle seu lixo, compre roupas de segunda mão ou priorize o transporte público, não é possível ser eco-friendly todo o tempo. Atividades como voar ou dirigir, por exemplo, ainda é uma atividade que está longe de ser sustentável. Por isso, muitas pessoas procuram alternativas para compensar a emissão de gás carbono com outras atividades que ajudem a conservar o planeta. De olho nessa tendência, já existem negócios que buscam realizar essa atividade em troca de um valor mensal.

Essas novas marcas funcionam com um modelo de negócios muito parecido com o da Netflix e Spotify. Só que, ao invés de pagar um valor mensal para ter acesso a um catálogo de filmes ou livros, o usuário investe uma mensalidade para essas companhias realizem atividades como plantio de árvores, instalação de painéis solares ou construção de fogões mais limpos nos países em desenvolvimento.

Sustentabilidade à varejo

Criado nesse ano, o Project Wren realiza um teste para entender como seus hábitos de consumo impactam o meio ambiente e com base neles, sugere opções de mensalidade que vão de US$ 37 até um valor personalizado pelo usuário. De acordo como cofundador Ben Stenfield, o projeto já conta com mais de 500 pagantes.

Já a startup Chooose, baseada em Oslo, na Noruega, possui planos a partir de US$ 3,50 que são destinados a reduzir CO2 em países menos desenvolvidos ao substituir o uso de carvão por energias renováveis.

A criação desses negócios mostra uma nova visão sobre a preservação ambiental. Antes, essa demanda por investimentos era totalmente concentrada em empresas. Mas, à medida em que mais pessoas se conscientizam e desejam tomar alguma medida pra reparar conversar o planeta, a tendência é que mais serviços como estes acabem surgindo nos próximos anos.