Home  >  Segurança

Como as tecnologias do futuro poderão nos proteger de ataques hackers?

Tecnologias como Inteligência Artificial e Machine Learning terão condições de detectar padrões suspeitos e proteger melhor dados privados

Da Redação

23/08/2019 às 15h54

Foto: Shutterstock

Legenda:

Crimes cibernéticos já são uma realidade na vida das pessoas. E não é diferente no Brasil: de acordo com dados da Polícia Federal, cerca de R$ 3 bilhões foram perdidos em práticas que usavam a rede mundial de computadores para enganar usuários.

E tem mais: segundo dados apresentados pela SaferNet Brasil e Ministério Público Federal, são registrados pelo menos 366 crimes cibernéticos em todo o país. Em 2018, foram registradas 133.732 queixas no total, número quase 110% maior do que as 63.698 denúncias apresentadas em 2017.

Apesar de grande parte desses boletins compreenderem crimes como pornografia infantil e crimes de ódio, o acesso a dados pessoais dos usuários por meio de celulares também está presente dentro desses relatos. Sem muita ideia do número de dados sigilosos presentes nos dispositivos móveis, muitas pessoas acabam descuidando de aspectos básicos de segurança digital, deixando informações pessoas mais expostas a invasões.

Com os avanços tecnológicos, é difícil saber se um dia teremos uma solução que mantenha nossos dados 100% seguros. Porém, tecnologias como inteligência artificial e machine learning, cuja adoção começou a se expandir nos últimos anos, pode contribuir para evitar que os usuários caiam na maioria dos golpes mais simples.

Guarda-costas esperto

De acordo com Marcelo Zuffo, especialista brasileiro do Institute of Electrical and Electronics Engineers (mais conhecido como IEEE), explicou que ambas as tecnologias possuem particularidades que, quando melhor desenvolvidas, conseguirão contribuir de forma significativa para a segurança digital.

O conceito de machine learning — sistema que aprende com dados, identifica padrões e toma decisões com o mínimo de intervenção humana — pode frear o avanço destes atentados, sendo capaz de proteger cada vez mais informações privadas.

Já as tecnologias de inteligência artificial são capazes de identificar movimentações quase indetectáveis e padrões de fluxos que reconhecem uma ação suspeita dentro de uma grande quantidade de conteúdo. Além disso, quanto mais a ferramenta trabalha, mais ela "aprende", assim, consegue entregar resoluções mais rápidas e precisas, aumentando as chances de evitar prejuízos para as instituições.

Enquanto esses recursos mais avançados não chegam até o nosso aparelho de bolso, o que pode ser feito é adotar velhas, porém ainda válidas, recomendações de segurança, como utilizar um formato de senha no aparelho e só clicar em links enviados por pessoas conhecidas.