Home  >  Plataformas

Serviços de nuvem do Alibaba crescem 66% no trimestre

Alibaba ficou com a primeira colocação no setor de cloud na China. Apesar do crescimento, números não chegam perto da concorrente Amazon

Da Redação

16/08/2019 às 15h50

Foto: Shutterstock

A gigante chinesa Alibaba anunciou nesta semana os resultados do seu primeiro trimestre fiscal. De acordo com informações do TechCrunch, a gigante chinesa conquistou o impulsionamento dos seus negócios de cloud computing, que cresceram 66%, alcançando US$ 1,1 bilhão no período. Os números ainda não chegam perto da Amazon, que registrou receita de US$ 8,381 bilhões no último trimestre, mas mostram que a Alibaba tem ganhado cada vez mais espaço entre os usuários.

Em 2015, o presidente do Alibaba Cloud, Simon Hu, afirmou que a companhia superaria a gigante de Jeff Bezos em quatro anos. Hoje, apesar do objetivo não ter sido conquistado, a chinesa apresenta relevância no mercado, afinal, alcançar mais de 1 bilhão de dólares por trimestre em apenas quatro anos é um excelente resultado, segundo os analistas.

Em seus dados mais recentes para a região Ásia-Pacífico, a Synergy Research, empresa que acompanha o mercado de nuvem pública, descobriu que a Amazon ainda se mantém na liderança, mas o Alibaba ficou com a primeira colocação na China. Para John Dinsdale, da Synergy, o crescimento da empresa tem sido impressionante, superando a taxa de crescimento do mercado em geral.

"A participação do Alibaba no mercado mundial de serviços de infraestrutura em nuvem foi de 5% no segundo trimestre - quase um ponto percentual em relação ao segundo trimestre do ano passado, o que é um grande crescimento absoluto, especialmente em um mercado que cresce tão rapidamente", afirmou Dinsdale. "A grande maioria de suas receitas vem de fato da China (e Hong Kong), mas também está fazendo incursões em uma série de outros mercados de países da APAC - Indonésia, Malásia, Cingapura, Índia, Austrália, Japão e Coréia do Sul", acrescentou.

Apesar dos serviços de nuvem do Alibaba ainda não representarem uma grande ameaça às três maiores do setor - Amazon, Microsoft e Google - especialmente fora do mercado da Ásia-Pacífico, a companhia continua crescendo e, hoje, responde por quase 7% do total de US 16,74 bilhões da receita do Alibaba no trimestre.