Home  >  Inovação

De olho no Brasil, Huawei anuncia investimento de US$ 800 milhões

Valor pode ser usado para uma nova fábrica da gigante de tecnologia em São Paulo

Mônica Wanderley

13/08/2019 às 14h02

Foto: Shutterstock

A Huawei Technologies, fabricante chinesa de smartphones e equipamentos de telecomunicação, fará um aporte financeiro de US$ 800 milhões para o estado de São Paulo. A notícia, anunciada em nota pelo governador João Dória, foi confirmada pela assessoria de imprensa da companhia, ressaltando que o investimento acontecerá entre os anos de 2020 e 2022.

A empresa, que já possui uma fábrica em Sorocaba, no interior de São Paulo, disse à Reuters que planeja usar boa parte do investimento em uma nova planta, focada provavelmente na produção de smartphones para o Brasil e outros países da região. O movimento teria como objetivo reforçar as vendas da fabricante no continente.

De acordo com a plataforma de análise Statcounter, a Huawei ocupa a quarta posição no ranking de dispositivos móveis vendidos na América do Sul. Com uma nova unidade, a tendência é que o preço dos aparelhos diminua e a fabricante se torne mais competitiva dentro da América do Sul.

Além do mercado de dispositivos móveis, a empresa também estaria planejando estruturar melhor sua presença no País para se tornar um concorrente de peso no mercado de telefonia 5G. Está previsto para o ano que vem o leilão das frequências que serão alocadas com a tecnologia de internet ultrarrápida, sendo que, atualmente, quatro tipos de banda de conexão estão em análise para serem usadas: as frequências 2,3 GHz, 3,5 GHz, 26 GHz e a 700 MHz.

Caso todas sejam ofertadas, o Brasil será o País com o maior leilão único de espectro para 5G no mundo, de acordo com o relato de um executivo da Nokia em entrevista recente para a Reuters. A Huawei é uma das principais fornecedoras de tecnologia 5G no mundo, dona de mais de 16 mil patentes relacionadas com o novo formato de conexão e dona de dois terços das redes 5G já criadas fora da China, principalmente na Europa. Com esse histórico, faz sentido para a chinesa aumentar sua presença no Brasil e, por consequência, se tornar uma opção viável de fornecedora também nos países vizinhos.

Voltando a falar sobre a fábrica: tanto o governo de São Paulo como a própria Huawei ainda não anunciaram qual cidade sediará uma nova unidade da marca no país, mas espera-se que esse comunicado seja feito logo após o leilão do 5G que deve ser realizado em 2020 pela Anatel. Além da construção de uma nova unidade, a fabricante também divulgou que fará um investimento no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) do Estado de São Paulo, referência em pesquisa científica e desenvolvimento tecnológico no Brasil.