Home  >  Inovação

Leilão de 5G não será mais em março de 2020, segundo Anatel

Em entrevista ao Valor, presidente da Agência diz que indefinição sobre convivência entre tecnologia e sinal de TV aberta trouxe "grande incerteza"

Da Redação

02/08/2019 às 16h26

Foto: Shutterstock

O presidente da Anatel, Leonardo Euler de Morais, afirmou nesta semana, em entrevista ao Valor Econômico, que o leilão do 5G não será mais realizado em março do próximo ano, como planejado anteriormente pelo órgão.

Ao jornal, o executivo apontou que a indefinição em relação à convivência da nova tecnologia com o sinal de TV aberta, via antenas parabólicas, trouxe uma “grande incerteza” em relação à data. "Não sabemos em quanto tempo será encerrada essa discussão”, afirmou Morais, que destaca que qualquer atraso do leilão do 5G no país é algo “muito ruim” – tanto para o setor de telecom quanto para os diferentes segmentos

Conforme aponta o Valor, testes realizados pela Agência Nacional de Telecomunicações apontam que a faixa de 3,5GHz pode causar interferência no sinal das antenas parabólicas.

"Precisamos ter cuidado para, ao exigir contrapartidas, não limitar o uso potencial do 3,5 GHz com a tecnologia 5G. Também não podemos impor um custo elevado para o setor ao tentar mitigar as interferências, porque isso certamente vai reduzir o potencial de receita do leilão [no pagamento de outorgas] ou de investimentos em mais banda larga para o larga para o país", explicou o presidente da Anatel ao jornal.