Home  >  Plataformas

PayPal abre vaga para CEO no Brasil

No entanto, companhia diz que comando das operações no País continua a cargo da diretora geral Paula Paschoal

Luiz Mazetto

01/08/2019 às 16h31

Foto: Shutterstock

O PayPal está oficialmente em busca de um(a) CEO no Brasil. No último mês de julho, a companhia publicou anúncios sobre a vaga no seu site e também na rede social profissional LinkedIn, em que já acumula mais de 2.700 visualizações e 500 candidaturas em cerca de uma semana.

Procurada pela reportagem da Computerworld Brasil, no entanto, a assessoria de comunicação do PayPal afirma que esse(a) novo(a) executivo(a) não será responsável por comandar as operações da empresa no país.
Em vez disso, a empresa diz que “a responsabilidade de expandir o negócio e sua presença no mercado permanece sendo da diretora geral do PayPal no Brasil, Paula Paschoal”, que está no cargo há aproximadamente dois anos – e na companhia há cerca de nove.

Regulamentação

Mais especificamente, o PayPal explica que o(a) CEO vai atuar com foco apenas no relacionamento com as autoridades regulatórias e em questões relacionadas à regulamentação. Confira a seguir o comunicado do PayPal sobre o assunto.

“Em países onde o PayPal passa a ser licenciado ou autorizado a operar por um órgão regulador, como o Banco Central, um cargo de Gerente de Entidade Global ou de CEO é incorporado à estrutura local para atuar com foco no relacionamento com as autoridades regulatórias e em questões relacionadas à regulamentação. Como o PayPal continua crescendo no Brasil, estamos entusiasmados em ampliar nossa talentosa equipe de liderança”, afirma a empresa.

Vaga

Na descrição da vaga de CEO no site do PayPal e no LinkedIn, há uma série de atribuições e requisitos exigidos, que incluem as já mencionadas questões relacionadas à regulamentação, entre outras coisas.

“O CEO vai se manter a par das tendências do mercado, desenvolver relações profundas interna e externamente e garantir que os produtos e serviços do PayPal continuem a ser relevantes e entregues de uma maneira que se adeque às necessidades do mercado enquanto adere às regras e regulamentações locais. Ele(a) vai fornecer orientação e mentoria para uma equipe altamente capaz e ajudá-los a se desenvolver em papéis de liderança mais amplos no futuro. O CEO também vai servir como um embaixador e defensor para o negócio internacional, particularmente no Brasil, mantendo a marca externa da organização e gerenciando partes interessadas externas, incluindo clientes, governos e órgãos reguladores.”