Home  >  Sem Categoria

Criminosos usam deepfakes para se passarem por CEOs em golpes

Segundo a Symantec, golpistas estão usando a tecnologia para criar áudios falsos como se fossem os CEOs das companhias para roubar dinheiro

Da Redação

22/07/2019 às 15h00

Foto: Shutterstock

Cada vez mais comuns, os chamados deepfakes, que consistem em mídias manipuladas por Inteligência Artificial (IA) para simular atitudes ou falas de pessoas, podem ser usados para a criação de vídeos e áudios falsos, mas que parecem e soam como algo real.

E agora essa tecnologia está sendo adotada por criminosos para criar áudios falsos, passando-se por CEOs, para aplicar golpes em empresas, conforme informações divulgadas na última semana pela Fast Company.

De acordo com a publicação, a empresa de cibersegurança Symantec afirma ter acessado três ataques de áudio desse tipo bem-sucedidos contra companhias no mercado. Em cada um dos casos, o "CEO" da organização ligou para o diretor financeiro solicitando transferência urgente de dinheiro.

Para aplicar o golpe, os criminosos conseguiram imitar as vozes dos CEOs com um programa de IA que havia sido treinado a partir de diversos conteúdos verdadeiros, como palestras, vídeos do YouTube, entrevistas, entre outros. Como resultado, cada empresa teve milhões de dólares roubados.