Home  > 

VP do Facebook é sabatinado no Congresso dos EUA sobre moeda Libra

Carla Matsu

17/07/2019 às 11h40

Foto: Shutterstock

O vice-presidente do Facebook e responsável pelo projeto da criptomoeda Libra, David Marcus, não foi muito bem recebido em audiência no Congresso dos Estados Unidos nessa terça-feira (16). Diante de parlamentares democratas e republicanos, Marcus revivia uma cena semelhante a que Mark Zuckerberg se viu em abril do ano passado, quando sabatinado sobre os vazamentos de milhões de usuários no caso da Cambridge Analytica. Marcus teve de responder a perguntas e contornar a desconfiança de parlamentares em relação à primeira criptomoeda do Facebook, que deve ser lançada em 2020. Houve quem definiu o plano como "louco".

Apresentada em junho deste ano, a Libra é um dos projetos mais ambiciosos do Facebook que promete com a moeda ofertar soluções como pagamentos e transferências financeiras por meios digitais. A ideia é que usuários possam usar a moeda para transferir dinheiro, sob poucas taxas, pelo WhatsApp ou o próprio Facebook. Entretanto, desde que surgiram os primeiros rumores das intenções do Facebook, o projeto tem sido alvo de fortes críticas e ceticismo.

"O Facebook demonstrou através de escândalos atrás de escândalos que não merece a nossa confiança", disse o senador democrata Sherrod Brown, membro do Comitê Bancário do Senado, em seu discurso de abertura. "Nós seríamos loucos de dar a eles uma chance de deixá-los experimentar com as contas bancárias das pessoas", complementou.

Pois é, o tom geral da audiência não foi nada amistoso. De um lado, parlamentares democratas lembraram do monopólio que o Facebook criou para si, ao deter além da rede social principal, o Instagram e WhatsApp, e lembraram o quão descuidada a empresa se mostrou com os dados de consumidores.

Da ala republicana, a reação não foi diferente. "Eu não confio em vocês", disse a senadora republicana Martha McSally. "Em vez de limpar sua casa, você está lançando um novo modelo de negócios", disse a Marcus, que já foi presidente do PayPal de 2012 a 2014.

Uma das principais preocupações em relação à Libra diz respeito a possibilidade de usar a moeda para lavagem de dinheiro. Ao mesmo tempo, fica latente a preocupação em relação à privacidade e segurança dos dados de usuários.

Economistas e órgãos públicos globais, como o G7, também receberam a notícia da moeda digital do Facebook com cautela. O G7, inclusive, criou um grupo de trabalho para averiguar a Libra.

Marcus reconheceu os erros do passado do Facebook e prometeu que a rede social não irá seguir adiante com o projeto até que todas as preocupações regulatórias sejam esclarecidas.

"Eu sei que temos que conquistar a confiança das pessoas por um período muito longo", disse Marcus quando perguntado se os consumidores poderiam confiar no Facebook para não compartilhar suas informações de pagamento.

Marcus também será ouvido no Comitê Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (17).

 

Deixe uma resposta