Home  >  Carreira

Facebook quer que minorias representem 50% dos seus funcionários em 5 anos

Em busca de mais diversidade, maior rede social do mundo planeja dobrar contratações mulheres, negros e hispânicos

Da Redação

15/07/2019 às 10h00

Foto: Shutterstock

O Facebook divulgou na última semana o seu Relatório de Diversidade de 2019, em que relata ter aumentado a quantidade de funcionários do sexo feminino e de minorias em comparação ao ano anterior. No entanto, o quadro de funcionários da gigante de tecnologia ainda é, majoritariamente, masculino.

De acordo com a página oficial do projeto, a maioria dos funcionários do Facebook nos EUA é branco ou asiático. Mas, segundo a própria companhia, o plano é que dentro dos próximos cinco anos, seus trabalhadores sejam compostos, pelo menos, por metade de mulheres, negros, hispânicos, pessoas portadoras de deficiências e veteranos.

A empresa também diz que pretende dobrar o número de funcionários negros e hispânicos nos EUA e de mulheres no mundo dentro deste período.

Para Maxine Williams, Chefe de diversidade do Facebook, o projeto é ambicioso e importante. "Será uma empresa que reflete e serve melhor as pessoas em nossas plataformas, serviços e produtos", disse em um post no blog da companhia.

Com base em uma pesquisa voluntária organizada pelo Facebook, cerca de 8% dos funcionários nos EUA se identificam como LGBTQ+. De acordo com Maxine, o Facebook teve um resultado de 100% no Índice de Igualdade Corporativa (CEI) da Campanha de Direitos Humanos (HRC) de 2019 além do prêmio Melhores Lugares para se Trabalhar para a Igualdade LGBT.